Douae Ouboukir descalça

Numa altura em que muito se debate sobre a influência e peso das sapatilhas de corrida no desempenho, uma atleta catalã acaba de vencer de o Cross Cidade de Girona… correndo descalça!

O tema tem estado na ordem do dia, desde que o fundista queniano Eliud Kipchoge conseguiu cumprir a distância da Maratona em menos de duas horas, utilizando como calçado umas revolucionárias Nike Vaporfly.

Consequência do impressionante resultado conseguido pelo queniano, cresceu a discussão sobre a importância que as sapatilhas podem passar a ter, cada vez mais, nas prestações dos atletas. Levando mesmo – supostamente – a um desvalorizar da capacidade atlética destes últimos.

VEJA TAMBÉM
O álbum fotográfico de quando Kipchoge correu a Maratona em menos de 2h00

No entanto, e quiçá procurando contrariar esta tese, surge agora a notícia de Douae Ouboukir, uma atleta catalã cuja especialidade são os 3.000 metros obstáculos e que, recentemente, decidiu correr o Cross Cidade de Girona… descalça.

A vitória de Ouboukir frente à tecnologia

Lutando contra adversárias, elas sim equipadas com sapatilhas topo de gama, Ouboukir acabou mesmo por suplantar a concorrência, vencendo os 4.770 metros que compunham a prova com o tempo de 15m55.

Correndo contra adversárias calçadas com sapatilhas topo de gama, a catalã Doaue Ouboukir apresentou-se para o Crosse Cidade de Girona, descalça... e venceu!
Correndo contra adversárias calçadas com sapatilhas topo de gama, a catalã Doaue Ouboukir apresentou-se para o Crosse Cidade de Girona, descalça… e venceu!

A vitória da catalã foi, de resto, indiscutível, uma vez que passou a linha de meta com 10 segundos de vantagem sobre a segunda classificada, Irene Bonafonte, e 13 segundos, sobre a terceira, Marina Guerrero.

Ouboukir é habitué nos pódios espanhóis

Apesar da “importância” dada a esta vitória em Girona, a verdade é que Douae Ouboukir não é propriamente uma novata nas corridas ou até mesmo em pódios.

Depois de, já este ano, ter sido sexta classificada nos Campeonatos de Atletismo de Espanha, precisamente nos 3.000 metros obstáculos, a catalã é também a vice-campeã da Catalunha nos 3.000 metros em pista coberta e obstáculos ao ar livre.

LEIA TAMBÉM
Na hora de comprar os ténis é fundamental saber o seu pace

Ouboukir, que nasceu originalmente em Tânger, em 1996, tem como melhor marca nos 3.000 metros obstáculos 10m30s22 e 9m45s92 nos 3.000 metros indoor.

As Nike “Maravilha” de Kipchoge

Quanto ao tema das sapatilhas, é caso para dizer que recrudesceu fortemente, com o feito de Kipchoge e das suas revolucionárias Nike Vaporfly.

Atleta Nike, o queniano Eliud Kipchoge estreou verdadeira tecnologia de vanguarda nas suas sapatilhas Nike Vaporfly, utilizadas no desafio INEOS 1:59 Challenge
Atleta Nike, o queniano Eliud Kipchoge estreou verdadeira tecnologia de vanguarda nas suas sapatilhas Nike Vaporfly, utilizadas no desafio INEOS 1:59 Challenge

Apontadas como uma verdadeira revolução tecnológica, que terá mesmo levado a IAAF a ponderar a proibição da sua utilização em provas oficiais, as Nike Vaporfly estreadas por Kipchoge apresentavam, desde logo, um drop (a diferença de altura entre a biqueira e o calcanhar) acentuado de 9 mm, com uma altura de 42 mm à frente e uns impressionantes 51 mm atrás.

LEIA TAMBÉM
Poderá o doping tecnológico ter chegado ao Atletismo?

A par desta inovação, as Vaporfly contam ainda com quatro cápsulas da tecnologia Air na sola, responsáveis não só por amortecerem a passada, mas também por garantirem um impulso extra capaz de melhorar o rendimento em 6%.

Finalmente, as Vaporfly de Kipchoge apresentavam ainda, não uma, mas três placas de carbono, responsáveis por absorver e devolver a energia da passada. Contribuindo, dessa forma, para “empurrar” o atleta para a frente e fazê-lo correr mais rápido.