Medalha de prata nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e medalha de bronze nos Mundiais de 2017, os velocistas japoneses dos 4x100m pretendiam alcançar um brilharete no Mundial de Estafetas, que decorre este fim-de-semana em Yokohama, no Japão. No entanto, e apesar do malabarismo japonês, tudo foi “por água abaixo” nas eliminatórias.

A expetativa era enorme e a pressão era palpável no Estádio Internacional de Yokohama, fruto do passado recente da estafeta japonesa e a enorme esperança do público local por mais um bom resultado do seu “Quarteto Fantástico.

No entanto, para o desalento dos espetadores, tudo acabou por se desmoronar na passagem do bastão entre Yuki Koike (10s17) e Yoshihide Kiryu (9s98), os malabaristas japoneses.

Liderando a prova até então, os japoneses não se entenderam na mudança do bastão e este acabou por não cair por detalhes, fruto do malabarismo japonês. Todavia, posteriormente, o Japão acabou por ser desclassificado, após terminar na terceira posição, atrás dos Estados Unidos e da China.

View this post on Instagram

Juggling my responsibilities like:

A post shared by IAAF (@iaaf_athletics) on

O espetacular malabarismo japonês

Apesar da desclassificação, a equipa nipónica ainda tem hipóteses de alcançar a qualificação para o Mundial de Doha, este ano, embora o caminho seja agora muito mais complicado e sem mais hipóteses de erro.

LEIA TAMBÉM