Yannis Kouros 2011

Também conhecido como O Grego de Ouro ou O Imparável, Yiannis Kouros é, hoje em dia, reconhecido pelos seus pares como o maior ultra-maratonista de todos os tempos. Sendo que este percurso de ouro de um atleta hoje em dia com 61 anos começou ainda na juventude…

Apaixonado desde cedo por áreas tão diversas como a poesia ou a música, apesar de ter nascido numa família pobre e ambiente hostil, Yiannis Kouros teve, no entanto, na corrida de longas distâncias, o seu principal amor.

Yiannis participou na sua primeira Maratona com a idade de 21 anos, decorria o ano de 1977. Sendo que, logo aí, assinou um tempo muito respeitável: 2h43m15.

Apesar dos sucessos alcançados, tanto em pista, como em estrada, Yiannis Kouros tem nas ultra-distâncias a sua maior paixão
Apesar dos sucessos alcançados, tanto em pista, como em estrada, Yiannis Kouros tem nas ultra-distâncias a sua maior paixão

Passados apenas quatro anos, em 1981, Kouros já fazia a distância em 2h25, sendo que, nesse mesmo ano, haveria de vencer a Maratona de Atenas.

Com o ano de 1983 a chegar ao fim, o atleta grego somava já 25 maratonas concluídas, mas também a certeza de que era nas distâncias ainda mais longas, as Ultra-maratonas, que Yiannis se sentia verdadeiramente bem.

LEIA TAMBÉM
Há um atleta que já correu da Terra à Lua – Sabe quem é?

Spartathlon foi o início

Foi precisamente em 1983 que se realizou a primeira edição do Spartathlon. Prova que, ainda hoje, tem como mote o herói Fidípedes e a Grécia Antiga, ligando Maratona a Esparta, num total de 251 quilómetros.

A primeira edição do Spartathlon teve lugar a 30 de Setembro de 1983, com um total de 45 inscritos. Yiannis Kouros era um deles.

Corrida que procura replicar a distância percorrida pelo herói Fidípedes, na corrida de 251 km que o levou de Maratona a Esparta, o Spartathlon foi o primeiro grande sucesso de Yiannis Kouros
Corrida que procura replicar a distância percorrida pelo herói Fidípedes, na corrida de 251 km que o levou de Maratona a Esparta, o Spartathlon foi o primeiro grande sucesso de Yiannis Kouros

Primeira Ultra-distância do grego, a organização da prova tinha previsto que o vencedor chegasse à meta em 27 horas. Kouros foi o primeiro a chegar, com o tempo de 21h53m42.

Organização não acreditou

O feito do grego acabou, no entanto, sendo contestado pelos organizadores britânicos do primeiro Spartathlon. Os quais, garante Yiannis, recusaram dar-lhe o troféu relativo ao primeiro lugar por entenderem que era impossível fazer 250 quilómetros num tempo a rondar as 21h50.

No entanto, e como um dos pioneiros das Ultra-maratonas Dan Brannen também já afirmou, Kouros «é o único atleta para quem uma acusação de batota pode ser encarada como uma honra».

1991 foi o ano em que Yiannis Kouros teve a oportunidade de fazer, no cinema, o papel do seu herói, o Pai da Maratona, Fidíepedes. A interpretação pode ainda hoje ser vista no filme "A História da Maratona - A Viagem de um Herói".
1991 foi o ano em que Yiannis Kouros teve a oportunidade de fazer, no cinema, o papel do seu herói, o Pai da Maratona, Fidíepedes. A interpretação pode ainda hoje ser vista no filme “A História da Maratona – A Viagem de um Herói”.

O fim das suspeitas

Decidido a limpar o seu nome e demonstrar à organização que estava totalmente enganada, Kouros regressou ao Spartathlon na edição seguinte, em 1984.

O regresso do grego aconteceu, no entanto, não apenas para voltar a vencer, mas também para fazê-lo de forma ainda mais concludente – terminou com o tempo de 20h25, fixando assim um recorde que permanece até aos dias de hoje.