Mudou de nome, de percurso, de data e de outras infinidades de coisas, mas a verdade é que a edição zero da agora denominada Portugal 1001 – Real Lendário vai ter o seu início no próximo dia 26 de setembro. Até o dia 9 de outubro, garante Paulo Garcia, da organização, viveremos «um marco na corrida de longa distância em Portugal e no mundo».

Há cerca de um ano e meio estivemos a falar sobre a prova, que tinha inclusive outro nome, Portugal Countryside. Além do nome, agora Portugal 1001 – Real Lendário, o que mudou neste ano e meio?
Muita coisa desde que lançámos o desafio. Ao longo da descoberta deste território tivemos que nos adaptar a diferentes realidades e circunstâncias. Temos o declive que por vezes era demasiado, as estradas que podiam ser muito movimentadas, as capacidades dos hotéis e aquilo que são caminhos públicos e em propriedade privada, que muitas vezes, por falta de respeito de alguns, são fechados com portões a cadeado. Tudo isso exigiu alterações e adaptações. Tivemos percursos traçados numa determinada perspetiva e depois o único hotel existente avisou-nos que não suportou a crise e iria fechar. Não é apenas mudar de hotel, é todo um percurso que tem de ser mudado. É analisar distâncias, tipos de piso, desnível e até interesse histórico e paisagístico para que tudo funcione de forma mais linear possível.  

A Portugal 1001 - Real Lendário pretende ser uma das referências mundiais no Mundo da Corrida
A Portugal 1001 – Real Lendário pretende ser uma das referências mundiais no Mundo da Corrida

Também no ano passado, a prova estava agendada para abril/maio. Agora é em setembro. Alguma razão especial para esta mudança? E a prova será sempre em setembro?
A prova esteve agendada também para este ano, 2021, para abril. A PT1001 foi lançada em 2019 para se realizar em abril de 2020, mas, como sabemos, fruto da pandemia, fomos obrigados a avançar no tempo. Até nos ser permitido, adiámo-la por duas vezes. Não quisemos adiantar mais e decidimos que setembro/outubro seria a data para a edição zero. Será de 26 de setembro a 9 de outubro de 2021. Mais um marco na corrida de longa distância em Portugal e no mundo.
Não sabemos se setembro será a data nos próximos anos. Para anteciparmos a data e em 2022 a realizarmos em abril, ficamos com muito pouco tempo para preparar a edição 1. Como vamos aprender muito com esta, alterações haverá a fazer que podem não ser possíveis em tão curto tempo. Para além disso, já no próximo ano, teremos mais dois eventos no Brasil. Um no Jalapão e outro em Minas Gerais. Em maio e finais de agosto, respetivamente.
Por isso, nada está fechado em termos de datas. Ponderamos situações como voltar a setembro, não fazer em 2022 e regressar em 2023 entre março e maio ou mesmo fazer uma de 500 km para preencher o vazio que possa existir. Em breve anunciaremos o que fazer e quando o pretendemos realizar. 

Nesta primeira edição, quantos atletas teremos na partida? E o número estava dentro da vossa expetativa?
Serão 15 os pioneiros. Alguns já o foram na PT281, falo dos portugueses Isabel Moleiro, David Faustino, Jorge Andrade e do brasileiro Mauro Chasilew.
Seríamos mais se a conjuntura que vivemos fosse outra. Curiosamente, 15 participantes era o número que, em 2019, tínhamos como meta inicial. Temos confirmados 22, mas os múltiplos receios, como obrigações de quarentenas ou fecho dos países, travou a vontade de alguns. O Jorge Moreno, do México, os brasileiros Alex Alves, Gigio Zen, Solange Machado, Simone Austin e o Cristiano Marcelino, a escocesa Debbie King e o português Vítor Rodrigues são alguns dos exemplos. Todos passaram a inscrição para a próxima edição. Temos uma edição por fazer e já temos 7 inscritos para a posterior. 

Na terça-feira, Paulo Garcia aborda o termo Maraturismo.

Fotos: Facebook