Uma das provas mais duras do Ultrarunning da Grã-Bretanha, a The Spine Race jamais teve uma vitória de uma mulher. A “tradição” foi superada por Jasmin Paris, que superou o recorde da prova em mais de 12 horas e ainda encontrou tempo para tirar leite para a sua filha nos abastecimentos…

 

A The Spine Race é considerada uma das provas mais difíceis da Grã-Bretanha, que decorre na emblemática rota Pennine Way (começa em Edale e termina próxima da fronteira escocesa). Além dos 13 mil metros de desnível positivo, a prova fica mais difícil devido ao sempre complicado tempo britânico, mais um “adversário” para os praticantes da prova devido aos fortes ventos e noites bastante frias.

Desde o início que Jasmin Paris, de 35 anos, demonstrou que não estava a competir para ganhar a prova feminina, pelo contrário, o seu objetivo foi desde a partida cruzar a linha de meta na primeira posição da classificação geral. A sua postura surpreendeu os favoritos, como Eoith Keith (vencedor de 2016, com o até então o recorde da prova, 95h17), Jayson Cavill e John Knapp, que não conseguiram, com o decorrer da corrida, acompanhar a britânica, que cruzou a meta à frente de todos com o tempo de 83h12m23.

LEIA TAMBÉM
Finisher do UTMB não deixou de amamentar o seu filho em plena prova

De referir que Paris, nos abastecimentos, não deixou de tirar leite para a sua filha de 14 meses, uma situação que não a desanimou, pelo contrário.

«Estou a fazer malabares para combinar a maternidade e o Ultrarunning. Quando terminar esta prova poderei escrever uma tese.»

Jasmin Paris e a sua filha
Jasmin Paris e a sua filha