Iker Karrera estabeleceu um novo registo para “La Alta Ruta de los Perdidos”, trajeto que percorre as duas montanhas mais impressionantes dos Pirenéus (Monte Perdido e Vignemale), num total de 92,84 km e um D+ de 6035 metros. O espanhol retirou mais de sete horas ao anterior recorde…

 

Karrera precisou de 13h42m16 para concluir um percurso que o comum dos mortais leva, em média, cinco dias por concretizar, num dos trekkings mais procurados dos Pirenéus devido a sua beleza e dificuldade técnica. O anterior recorde era de Dani Magallón (20h50)…

 

La Alta Ruta de los Perdidos

 

O espanhol disse que teve em mente o desafio de estabelecer um novo registo, mas o objetivo principal foi preparar a sua participação para a Hard Rock 100. Karerra revelou ainda que tinha mentalizado percorrer o trekking em 16 horas, baixando desse modo em três horas as suas previsões.

A parte mais complicada para Iker Karrera foi a subida desde o “Refugio de Pineta” até a colina de Añisclo, «uma subida muito íngreme e dura», ainda mais devido ao forte Sol, revelou ao Carreras por Montana.

Os abastecimentos protagonizados por Iker Karrera foram feitos em Gavarnie (km 39,5), Pineta (km 63,3) e Góriz (km 75,7), alcançando os 2820 metros de altitude em Brecha de Roland. Durante o percurso, foi obrigado a calçar sapatos para vários tipos de terreno, já que foi obrigado a atravessar rios e andar na neve, num percurso de uma riqueza paisagística singular devido a sua diversidade.