João Veríssimo Ultra-Trail

Conhecido no mundo do Trail running como Fantástico João, o português João Veríssimo conseguiu cumprir o desafio a que se propôs: correr a altitude e os quase 9.000 metros de desnível positivo do Evereste, sinónimo do Desafio Everesting, em plena Serra do Marão!

Ao desafio, realizado num percurso de 4,3 km e 1.047 metros de desnível positivo, foi dado o nome de Desafio Everesting.

O trajecto foi cumprido, nove vezes seguidas, por João Veríssimo, de forma a cobrir a totalidade de distância que o Evereste tem da base até ao cume.

Determinado a fazer o Evereste... no Marão, João Veríssimo conseguiu fazer os 4,3 km e 1.047 metros de desnível positivo do trajecto por nove vezes em 20h24
Determinado a fazer o Evereste… no Marão, João Veríssimo conseguiu fazer os 4,3 km e 1.047 metros de desnível positivo do trajecto por nove vezes em 20h24

76,7 km a subir com mais de 9.000 metros de desnível positivo

Ao todo, o atleta português fez um total de 76,7 quilómetros e 9.319 metros de desnível positivo, partindo da Prazeta até à Senhora da Serra.

LEIA TAMBÉM
Trail: circuito ATRP PRO League vai distribuir 26300 euros em prémios

O percurso, também conhecido como o Km Vertical do Marão, acabou sendo cumprido, nas suas nove passagens, em 20h24.

A noite e o mau tempo para piorar

A acentuar o grau de dificuldade deste Desafio Everesting, o facto de ter sido cumprido, em grande parte, durante a noite – a prova iniciou-se às 15h00 do dia 29 de novembro e terminou por volta das 11h00 do dia seguinte. Mas também ter sido realizado sob difíceis condições climatéricas.

As más condições meteorológicas, a par do facto de ter sido realizado maioritariamente durante a noite, foram algumas das dificuldades que o Desafio Everesting impôs a João Veríssimo
As más condições meteorológicas, a par do facto de ter sido realizado maioritariamente durante a noite, foram algumas das dificuldades que o Desafio Everesting impôs a João Veríssimo

Pelo contrário, a ajudar (um pouco) o atleta, o facto do percurso estar devidamente balizado com marcação diurna e noturna.

Além disso, a organização disponibilizou ainda uma base de vida ao KM 1, em Soutelo, assim como um refúgio no topo da Serra do Marão, já no fim do segmento, na Senhora da Serra.

Parabéns, João!