Depois da notícia de que havia salvo um dos ultramaratonistas apanhados pelo mau tempo durante uma prova na província de Gansu, China, eis que o número de corredores salvos por este pastor sobe, afinal, para seis!

Segundo avança a imprensa internacional, Zhu estava pastoreando as suas ovelhas quando, de repente, as condições meteorológicas se deterioraram, trazendo uma chuva congelante, vento intenso e granizo.

O pastor procurou então abrigo numa gruta onde deixa roupas e refeições de emergência, até que se apercebeu da aproximação de um dos 172 atletas que participavam na corrida e que se debatia com cólicas.

LEIA TAMBÉM
Sobrevivente de Ultramaratona chinesa foi salvo por um pastor

Zhu conduziu o atleta para dentro da gruta, onde massajou os seus dedos e pés congelados, acendendo ainda uma fogueira para que este se aquecesse e secasse as suas roupas.

Entretanto, e com o conhecimento do facto de vários atletas terem sido apanhados na tempestade que se abateu sobre aquela região da China, conseguiu ajudar mais quatro corredores em dificuldades, que acabaram por entrar na gruta. No entanto, foi ainda à procura de alguns atletas que estariam mesmo inconscientes, encontrando mais um coreedor, que carregou para dentro da gruta e, uma vez aí, o envolveu em cobertores, salvando-lhe a vida.

Corredores da prova da China

Celebrado em toda a China pela sua ação altruísta, o pastor já veio defender ser apenas «um estranho que fez uma coisa, pelos vistos, estranha».

Diga-se que Zhu salvou, ao todo, três homens e três mulheres. Número que, ainda assim, não impediu o pastor de lamentar não ter conseguido salvar mais atletas que terão sucumbido à hipotermia.

«Infelizmente, houve alguns atletas que já não consegui salvar», desabafou o pastor, recordando que «houve dois homens que, quando os encontrei, já estavam sem vida e não podiam ser salvos».

«Sinto muito», afirmou o pastor Zhu, um herói para milhares de pessoas na China, principalmente para os seis corredores que salvou.