Ricardo Areias continua com os pontos positivos e negativos da recente Meia-maratona de Lisboa. Se os positivos estão a ser mantidos, a verdade é que os negativos não estão a ser corrigidos ao longo dos anos…

 

PARTIDA

Com a possibilidade de voar devido ao forte vento e chuva, percebo que não se tenha efetuado a montagem de um pórtico todo “catita” com o nome dos patrocinadores, mas não meterem nada foi um tremendo erro!

A medalha da Meia-maratona de Lisboa
A medalha da Meia-maratona de Lisboa

Simplesmente não me apercebi do momento em que comecei a correr a Meia-maratona de Lisboa propriamente dita.

Normalmente, o que as principais organizações do Mundo fazem momentos antes do início da corrida é abrirem os separadores entre os vários sectores da prova, aproximarmo-nos dos VIP/Elite para que depois fosse dado o tiro de partida. No domingo, quando a maioria de nós pensou que iria haver essa aproximação, estávamos já a correr…

Pelo menos que fosse percetível a mim, nenhum tiro ou sinal sonoro indicou o começo da prova.

CAMISOLA

Pessoalmente, não me faz diferença a qualidade da camisola, mas é uma realidade que a qualidade do material deste ano ficou a desejar quando comparada com as últimas duas edições. Este ano ficou uns furos abaixo, mas não me preocupa pois não lhe vou dar uso. Normalmente, uso estas camisolas para aquelas provas mais frias. Momentos antes da partida, tiro-as. Elas mantêm-me mais aquecido nos momentos antes da partida.

NÃO PERCA NA SEXTA-FEIRA A TERCEIRA PARTE DO ARTIGO

LEIA TAMBÉM

Os prós e contras da Meia-maratona de Lisboa

Alcançar o melhor tempo na Meia-maratona mas com saudades da Ponte 25 de Abril