Vencedor da Maratona de Boston em cadeira de rodas, o suíço Marcel Hug perdeu um cheque de 43 mil euros pelo engano que cometeu na última volta da prova, o que fez com que não superasse o recorde da corrida, que, curiosamente, está na sua posse.

Cinco vezes campeão da Maratona de Boston, cuja prova tem o melhor tempo, com 1h18m04, e bicampeão da Maratona olímpica (em Tóquio ganhou ainda os 800, 1500 e 5000 metros), o suíço Marcel Hug é uma referência mundial na corrida de cadeiras de rodas.

No entanto, na passada segunda-feira, o helvético cometeu um erro de juvenil, como o próprio admitiu, um erro que significou 42 mil euros a menos na sua conta bancária.

Na última volta antes da reta da meta, Marcel Hug seguiu o carro que ia à sua frente em vez de virar à direita, seguindo as três linhas azuis do percurso, e acabou por perder preciosos 20 segundos, os suficientes para superar a sua melhor marca na Maratona de Boston, o que não aconteceu por sete segundos.

«Não deveria ter acontecido, a culpa é toda minha. Estava apenas concentrado no meu desempenho e não notei ter de virar à direita. É triste, mas acontece. Diria que essa falta de concentração custou-me 20 segundos. Acredito que obteria o recorde, com certeza», afirmou o suíço.

Um recorde que não foi superado por sete segundos, o que significou um não ganho de 43 mil euros. De referir que, pelo triunfo, Marcel Hug ganhou cerca de 22 mil euros.

LEIA TAMBÉM
Omar Ahmed enganou-se, correu 21 em vez de 10 km mas… “venceu” a Meia