Considerada uma das grandes maratonas do Velho Continente, a Maratona de Paris foi uma das provas que a pandemia de coronavírus obrigou a um adiamento, neste caso para outubro. No entanto, e depois de mais uma reunião entre a entidade organizadora e os responsáveis da cidade, eis que a prova volta a ser adiada, agora para 15 de novembro.

A decisão foi tomada depois de mais uma reunião entre a Amaury Sport Organisation (ASO), empresa que tem a seu cargo a organização da Maratona de Paris, a Câmara de Paris e os responsáveis da Polícia.

Na sequência deste encontro, foi decidido adiar, mais uma vez, os 42,195 km da Cidade-Luz, desta feita para 15 de novembro, altura em que, segundo concluíram todas as partes, será possível levar a cabo a prova «nas melhores condições».

LEIA TAMBÉM
Maratona de Paris adiada de 5 de abril para 18 de outubro

Já no que concerne à Meia-maratona de Paris, prova que estava agendada para setembro, foi igualmente remarcada, agora para 18 de outubro.

Apesar deste reagendar de datas agora divulgado, a organização das duas provas também salienta que irá continuar a acompanhar «a evolução da situação», sendo que «respeitaremos sempre e escrupulosamente as diretivas das autoridades sanitárias e dos serviços do Estado, com os quais colaboramos estreitamente», pode ler-se no comunicado divulgado.

Quanto aos atletas já inscritos e que, em virtude deste reagendamento, não possam comparecer à partida nas novas datas, a ASO convida-os a, no prazo de 15 dias a partir desta data, comunicarem à organização a sua indisponibilidade para que recebam, em contrapartida, um convite para participarem numa outra qualquer prova organizada pela ASO até finais de 2021.

Caso, ainda assim, aconteça que não possam participar na corrida escolhida, a organização da Maratona e Meia-maratona de Paris compromete-se a devolver o dinheiro investido na inscrição para os 42,195 km da capital francesa.