O queniano Jonah Kipkemoi Chesum, atleta que participou nos Jogos Paralímpicos de Londres, em 2012, foi o grande vencedor da Maratona de Barcelona, que conta a partir deste domingo com um novo recorde feminino, da autoria da etíope Hellen Bekele.

 

Na sua primeira Maratona, Kipkemoi, de 27 anos, que participou dos Jogos Paralímpicos de Londres na categoria T46 (má formação do braço. Na ocasião, alcançou o sétimo lugar nos 1500 metros e foi sexto nos 800 metros), registou o tempo de 2h08m57, numa prova que contou com cerca de 20 mil atletas.

«Foi a minha primeira Maratona. Corri antes algumas Meias, alcançando alguns bons resultados. No entanto, não esperava esta marca. Estou realmente surpreendido», afirmou o vencedor aos órgãos de comunicação social presentes na prova.

Nas posições seguintes ficaram os compatriotas Jacob Cheshari Kirui (2h09m24) e Justus Kiprotich (2h11m38).
A desilusão da corrida foi o favorito Sisay Jisa Mekonnen, que, na Meia-maratona, com três lebres, chegou a comandar a prova. Com o tempo de 1h02m48, o etíope registava menos onze segundos que a melhor marca da história na prova (1h02m59. em 2011). Mekonnen cedeu no entanto no km 30 e as lebres Kipkemoi e Kiru acabaram por lutar pelo triunfo, que sorriu ao primeiro.

LEIA TAMBÉM
Circuito de Monza escolhido para correr a Maratona em menos de 2h00

No feminino, o triunfo foi para a etíope Hellen Bekele, alcançando o tempo de 2h25m04 (1h12m21 na Meia-maratona), 22 segundos a menos que o anterior registo, na posse da compatriota Valery Jemeli Aiyabei (2h25m26). O que impressiona é que a melhor marca de Bekele era de 2h29m21.

De referir no entanto que a prova foi liderada em grande parte pela também etíope Tsegaye Beyene Melesech, de apenas 22 anos, que apenas cedeu no km 35, após um forte ataque de Bekele, que ficou apenas a 16 segundos da melhor marca da Maratona alcançada em Espanha, na posse da compatriota Valerie Jemeli Aiyabei, com 2h24m48 (Valência 2016).

A edição deste ano ficou marcada pela comemoração dos 25 anos dos Jogos Olímpicos de Barcelona, em agosto de 1992. A organização conseguiu reunir na linha da partida os seis medalhistas da altura. No masculino, o sul-coreano Hwang Young-cho, o japonês Koichi Moroshita e o alemão Stephan Freigang; no feminino, a russa Valentina Yegorova, a japonesa Yuko Arimori e Lorraine Moller, da Nova Zelândia.

TOP 10

Masculino
1. Jonah Kipkemoi Chesum (Ken), 2h08m57
2. Jacob Cheshari Kirui (Ken), 2h09m24
3. Justus Kiprotich (Ken), 2h11m38
4. Peter Kiptoo Kiplagat (Ken), 2h12m10
5. Matew Kemboi (Ken), 2h14m25
6. Samwel Kalalei (Ken), 2h14m50
7. Sammy Dismas Nyokaye (Ken), 2h14m51
8. Ihor Olefirenko (Ucr), 2h15m52
9. Evans Biwott (Ken), 2h16m15
10. Samir Ait Bouchamane (Mar), 2h17m28

Feminino
1. Helen Bekele (Eti), 2h25m04

2. Melesech Tsegaye Beyene (Eti), 2h26m44
3. Robi Aberash Fayesa (Eti), 2h27m044
4. Alemu Meseret Abebayehu (Eti), 2h29m14
5. Recho Kosgei (Ken), 2h30m09
6. Lisa Ring (Sue), 2.h37m27
7. Ngetich Emily Chemutai (Ken), 2h39m44
8. Dolors Palau (Esp), 2h52m48
9. Tassie Tassie (Eti), 2h54m15
10. Sofie Nelsson (Sue), 2h54m40