O norte-americano Jim Walmsley falhou este sábado o recorde do mundo nos 100 km no projeto Hoka One One, que registou o lançamento das novas Carbon X2.

O objetivo de Jim Walmsley em Phoenix era superar o recorde do japonês Nao Kazami, concretamente de 6h09m14, em 2018.

Isso significava que Jim Walmsley tinha de correr os 100 km a um ritmo de 3m42/km. Ou então com os seguintes registos:

  • 5 km: 18m28 (20x)
  • 10 km: 36m35 (10x)
  • 21 km: 1h17m54 (5x)
  • 42 km: 2h35m48 (2,5)

E a verdade é que o norte-americano esteve a um passo de conseguir: Jim Walmsley concluiu o denominado Project Carbon X2 em 6h09m26.

Recorde-se que, em 2019, Jim Walmsley tentou superar o registo do nipónico pela primeira vez, mas alcançou o registo mundial das 50 milhas (80,5 km), com 4h50m07, terminando em 7h05m24.

As parciais finais de Jim Walmsley
As parciais finais de Jim Walmsley

Como podemos ver nas suas parciais, o norte-americano acabou por ceder precisamente onde não podia, nos 5 km finais, quando registou 19m30, a sua parcial mais fraca nos últimos 25 km.

Evidentemente que Jim Walmsley estava bastante desiludido com o seu espetacular e tremendos 100 km (segunda corrida mais rápida de sempre e recorde dos Estados Unidos), uma desilusão que pareceu muito com o que viveu Kenenisa Bekele em 2019, quando esteve a 2 segundos de igualar o recorde do mundo de Eliud Kipchoge na Maratona.