Com um novo recorde da prova, Hermano Ferreira foi o grande vencedor da Meia-maratona de Cascais, mesmo correndo a prova como preparação para o seu grande objetivo do ano: a Maratona de Sevilha, no próximo dia 23 de fevereiro, onde vai procurar alcançar os desejados mínimos para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Hermano Ferreira correu a distância em 1h06m09, novo recorde do percurso, um percurso que correu pela primeira vez.

«Gostei do trajeto, muito bonito, já que corremos ao lado do mar. E aquela chegada em Cascais, com o mar ali ao lado…»

Deste modo, Hermano Ferreira recomenda a prova a todos, inclusive aos corredores que jamais correram uma Meia-maratona.

«Aconselho por ser um percurso à beira-mar, sem grandes inclinações e com um piso muito bom. Em relação ao vento, este ano foi muito pouco, mas, quanto a isso, ninguém pode fazer nada, tanto pode ter como não ter.»

LEIA TAMBÉM
É oficial: Eliud Kipchoge confirma presença na Maratona dos JO2020
Maratona dos Jogos Olímpicos de Tóquio já tem traçado definido

Sobre a sua prova em si, Hermano Ferreira revelou que correu a Meia-maratona de Cascais «como preparação para outros objetivos», mas o que o corredor fez questão de ressaltar foi o «apoio de todos» ao longo do trajeto, principalmente na chegada.

«Senti-me em casa

Motivo mais do que suficiente para Hermano Ferreira repetir a experiência no próximo ano.

Apesar do triunfo e da boa vantagem sobre os segundo e terceiro colocados (João Fernandes, 1h09m53, e José Gaspar, 1h09m59, respetivamente), Hermano Ferreira garante que apenas teve a certeza do triunfo quando cruzou a meta.

Hermano Ferreira mostrou estar em boa forma na Meia-maratona de Cascais
Hermano Ferreira mostrou estar em boa forma na Meia-maratona de Cascais

«A certeza na vitória só tenho depois de cortar a linha de chegada. Até lá, nada está garantido, já que pode haver percalços inesperados. A minha estratégia, seja em provas onde corro pela primeira vez ou não, é sempre a mesma: dar sempre o meu melhor. Tenho de demostrar a confiança que as organizações têm em mim e eu nelas. É um trabalho em conjunto, com os meus patrocinadores também. Corro sempre com o objetivo de chegar o mais à frente possível. Gosto de vencer, é para isso que trabalho.»

De referir que, na prova feminina, a mais rápida foi Vera Nunes, que também venceu a Meia-maratona de Cascais em 2017 e 2018. O seu tempo final foi 1h18m13.

Nas posições seguintes ficaram Carla Ribeiro (1h29m14) e Vanessa Silva (1h30m45).

LEIA TAMBÉM