O queniano Eliud Kipchoge lamentou não ter corrido a Maratona em menos de 2h00, mas confessou que era um homem feliz, já que agora a «esperança» ficou reduzida de 2m57 para 25 segundos. «Hoje eu aprendi que o impossível é possível», afirmou.

 

«Aprendi que o impossível é possível. A próxima geração deve saber que nada é impossível no Mundo, que pode lidar com os seus limites. Em segundo lugar, com esperança, foco e determinação conseguimos chegar a algum lugar. Treinei duro e preparei-me para este momento. Finalmente, a autodisciplina prova que pode dar frutos», afirmou Kipchoge, que revelou estar satisfeito com o tempo de sábado, apesar de não ter alcançado o objetivo.

 

 

«Embora tenha falhado o meu objetivo, sou um homem feliz e estou a pensar agora o que fazer a seguir. Posso dizer as gerações de todo o Mundo que podem ter esperança. Quando chegamos aqui, a esperança de correr a Maratona em menos de duas horas era de 2m57, agora é de 25 segundos. A esperança é real! Vamos agora continuar a manter a chama do fogo acesa e tratar o desporto como uma profissão

LEIA TAMBÉM
Falhada a tentativa de correr a Maratona em menos de 2h00

Entretanto, a Nike já revelou, através de um vídeo, que o projeto Breaking2 não chegou a meta.

 

https://www.facebook.com/nike/videos/10154923897203445/