A Behobia-San Sebastián, que este ano comemorou 100 anos, ficou marcada pelo clima. Apesar do sol, chuva, frio e vento, algo normal em terras bascas, tivemos o granizo, que deixou marcas em diversos atletas, obrigados inclusive a correrem de costas para não receberem as “pedras” de gelo no rosto.

Com saída em Irún, próximo da fronteira com a França, e término em San Sebástian, num total de 20 km, a Behobia-San Sebastián é uma das provas mais emblemáticas de Espanha. Este ano, comemorou-se os seus 100 anos (55.ª edição), uma marca que é sempre marcante.

LEIA TAMBÉM
Nike dá uma goelada na Adidas nas Majors deste ano
Hannah Gavios: da tentativa de estupro para a Maratona de Nova Iorque

E foi marcante também para dezenas de corredores, que acabaram por passar por uma chuva de granizo que obrigou alguns a correrem de costas para protegerem os seus respetivos rostos. O vídeo abaixo exemplifica tudo, o quanto foi complicado para muitos a prova deste domingo.

No final, a vitória da Behobia-San Sebastián foi para o marroquino Chakib Lachgar, num espetacular final, com o tempo de 1h00m57, menos 5 e 14 segundos que Iraitz Arróspide e Iván Fernández, respetivamente.

O pódio masculino da  Behobia-San Sebastián
O pódio masculino da Behobia-San Sebastián

Na prova feminina, triunfo para Gema Barrachina, com 1h11m32. Atrás ficaram Diana Martín (mais 14 segundos) e Gisela Carrión (mais 23 segundos).

Este ano, no centenário da prova, a Behobia-San Sebastián contou com mais de 33000 corredores.