O Citizen Runner, como Yuki Kawauchi é (re)conhecido no Mundo da Corrida, terminou a Maratona de Hofu, no Japão, na segunda posição e alcançou a sua 100.ª prova a correr a distância abaixo das 2h20.

Yuki Kawauchi é um dos maratonistas mais emblemáticos do Mundo da Corrida, já que, durante anos, correu sem nenhum patrocínio, apesar dos convites das marcas (finalmente aceitou ser patrocinado em 2019, pela Asics).

Foi sem patrocínio, por exemplo, que conquistou a vitória mais emblemática da sua carreira, em 2018, quando ganhou a Maratona de Boston (leia aqui). No entanto, antes, em 2011, alcançou o terceiro lugar na Maratona de Tóquio (2h08m37), por exemplo. 

Como funcionário público, os treinos eram realizados nas horas vagas do trabalho e os custos nas provas também eram da sua responsabilidade. E os custos eram grandes, já que Yuki Kawauchi chegou a correr mais de 12 maratonas por ano durante alguns anos…

LEIA TAMBÉM
Yuki Kawauchi alcançou a sua pior marca de sempre na Maratona de Veneza

Pois bem, agora o nipónico alcançou em Hofu a marca mítica de 100 maratonas a correr abaixo das 2h20, um feito realmente impressionante para uma carreira de 11 anos (a sua primeira prova foi a Beppu-Oita Mainichi Marathon, no qual alcançou o vigésimo lugar com o tempo de 2h19m26).

Yuki Kawauchi com a camisa da 100.ª Maratona abaixo das 2h20
Yuki Kawauchi com a camisa da 100.ª Maratona abaixo das 2h20

O seu primeiro triunfo profissional aconteceu na Maratona de Vancouver, em maio do ano passado (2h15m01), ainda muito acima do seu melhor tempo pessoal: 2h08m14 na Maratona de Seul, em 2013 (quarto colocado).

Em Hofu (dez participações, com quatro triunfos), Yamaguchi correu em 2h10m26, terminando na segunda posição, apenas atrás de Tatsuya Maruyama (2h09m36).

No final da corrida, o japonês referiu que teve problemas com a planta dos pés:

«Não consegui ganhar por não ter aguentado a mudança de ritmo de Maruyama nos últimos 5 km, 14m32. Mas não me arrependo, já que dei o meu melhor pela primeira vez em muito tempo. Próximo dos 30km, senti muitas dores na planta dos pés, que estavam no limite. Mas a verdade é que estava feliz por estar no grupo da frente com 10 corredores depois dos 35 km.»

De referir que, devido a pandemia, o japonês correu este ano apenas quatro maratonas, a penúltima no passado dia 6 de dezembro (no total correu 105 maratonas na sua carreira):

  • 26 de janeiro: Maratona de Marraquexe, 2h17m26 (23.º colocado)
  • 8 de março: Maratona de Lake Biwa Mainichi, 2h14m33 (25.º colocado)
  • 6 de dezembro: Maratona de Fukuoka, 2h13m59 (19.º colocado)
  • 20 de dezembro: Maratona de Hofu, 2h10m26 (2.º colocado)