Problema transversal a todos os atletas olímpicos, independentemente da modalidade, este é um documentário que vai para o ar no próximo dia 29 de julho e que, acreditamos, vale a pena não perder: a HBO acaba de adquirir os direitos de transmissão do documentários The Weight of Gold, o qual aborda a questão da saúde mental e das depressões por que passam os atletas olímpicos. Filme que, inclusivamente, tem como narrador o multi-medalhado campeão olímpico de natação, Michael Phelps.

Para já com os direitos de transmissão garantidos apenas para a América do Norte, o gigante de conteúdos premium avança, desde já, que «o filme relata a singularidade das vidas dos atletas olímpicos, desde muito pequenos, assim como a exigência que lhes é imposta de forma a chegarem longe no desporto».

«As recompensas são, sem dúvidas, elevadas, mas o preço que têm de pagar, em termos de saúde mental – tanto no sucesso, como no insucesso -, não é menos alto. Como, aliás, é possível perceber nas histórias de alguns dos mais conhecidos atletas olímpicos das últimas gerações», acrescenta a HBO.

LEIA TAMBÉM
Triatleta comete suicídio após agressões físicas e verbais dos treinadores

The Weight of Gold, ou O Peso do Ouro em português, é apresentado pelo vencedor de 23 medalhas de ouro Michael Phelps, o qual, em relatos na primeira pessoa, recorda as lutas internas que não só viveu, como também vários outros atletas olímpicos, como Jeremy Bloom, Lolo Jones, Gracie Gold, Bode Miller, Shaun White, Sasha Cohen e outros.

O peso da depressão pós-olímpica

Recorde-se que este documentário surge numa altura em que a saúde mental volta a estar em foco devido às restrições impostas pela pandemia de coronavírus, as quais não deixaram de afetar igualmente os atletas olímpicos, em grande parte, devido ao adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020, situação que veio acentuar a necessidade de debater a problemática da saúde mental, a importância da ajuda e o apoio disponível.

«Penso que acabei vivendo um estado de depressão depois de cada um dos Jogos Olímpicos em que participei», afirma Phelps, recordando que «durante muito tempo só me via a mim mesmo como um nadador, não como uma pessoa. Quando desci do pódio no Rio de Janeiro sabia que muitos dos meus colegas e companheiros não estavam preparados ou conscientes para a transição pós-olímpica. Ao partilharmos as nossas histórias, espero que possamos animarmo-nos uns aos outros e abrirmo-nos, fazendo-lhes saber que não estão sós e que é aceitável não nos sentirmos bem».

«Para mim, esta é a oportunidade de romper o estigma da saúde mental e potencialmente salvar uma vida, o que é muito mais importante que qualquer medalha olímpica», concluiu.

O documentário vai estar disponível, a partir do dia 29 de julho, no HBO e HBO Max.