A federação do Quénia revelou a sua equipa para a Maratona dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Evidentemente que nunca os 42,195 km têm um favorito à partida, mas vai ser difícil o país perder o ouro em Sapporo, cidade onde será realizada a prova, a 9 de agosto.

O Quénia ganhou os títulos da maratona olímpica masculina e feminina do Rio de Janeiro, embora Jemimah Sumgong tenha sido suspensa oito anos por mentir sobre doping em janeiro de 2019.

A novidade da lista do Quénia é a inclusão dos vencedores da Maratona de Valência 2020, Peres Jepchirchir e Vincent Kipchumba.

Recorde-se que a primeira é campeã mundial da Meia-maratona e detentora do recorde mundial da Meia. No feminino, terá a companhia de Ruth Chepngetich (terceira  o ano passado em Londres), Brigid Kosgei, recordista do mundo da distância só com atletas femininas, Vivian Cheruiyot, que vai disputar os seus quintos jogos.

LEIA TAMBÉM
Presidente do comité organizador garante realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio

No masculino, Vincent Kipchumba, segundo em Londres 2020, terá como companhia o recordista do mundo e lenda na distância, Eliud Kipchoge, mas também Lawrence Cherono (vencedor em Boston e Chicago em 2019 e segundo em Valênca 2020) e Amos Kipruto, que apresenta o 11.º tempo de sempre da história.

Tempos da seleção queniana:

FEMININO

  • Brigid Kosgei: 2h14m04 (recorde do mundo)
  • Peres Jepchirchir: 2h17m16 
  • Ruth Chepngetich: 2h17m08
  • Vivian Cheruiyot: 2h18m31

MASCULINO

  • Eliud Kipchoge: 2h01m39 (recorde do mundo)
  • Lawrence Cherono: 2h03m04
  • Amos Kipruto: 2h03m30
  • Vincent Kipchumba: 2h05m19

Ou seja, Quénia não vai apenas para ganhar a medalha de ouro na Maratona dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, mas o objetivo é fazer o pleno no pódio, tanto no masculino como no masculino. Agora é esperar por 9 de agosto, em Sapporo.