Maratona de Paris

O bom tempo em Paris obrigou a presidente da Câmara Municipal de Paris, juntamente com as autoridades policiais da cidade, a limitar o horário dos exercícios físicos. Mas a medida parece não ter surtido efeito…

Na última semana o bom tempo regressou em força a Paris e por isso muitos moradores da cidade da Luz aproveitaram o Sol da Primavera para saírem mais vezes, apesar do confinamento obrigatório.

A verdade é que o exercício físico serviu de desculpas para muitos parisienses justificarem a sua presença nas ruas após quatro semanas retidos em casa (além das notícias de que o confinamento seria amenizado), o que acabou por fazer com que a Câmara e a polícia local limitassem o horário do desporto na cidade, concretamente entre 10h00 e 19h00.

LEIA TAMBÉM
Mariana Machado: «Mal consiga, quero simplesmente correr sem olhar a ritmos e tempos»

Recorde-se que, em França, é permitido praticar exercício físico no espaço de 1 km da sua residência.

O  comportamento dos parisienses obrigou no entanto Anne Hidalgo a tomar uma medida mais dura. A política recordou que as saídas de casa devem limitar-se «ao estritamente urgente e indispensável», pedindo a todos um maior «civismo e sentido de responsabilidade». Por isso, hoje e nos próximos dias, em Paris, exercícios físicos proibidos entre 10h00 e 19h00.

O problema é que, desde então, parece que milhares de corredores fazem uma espécie de contagem regressiva ao final da tarde para poderem finalmente correr, causando um verdadeiro engarrafamento junto ao rio Sena e em outras ruas da cidade.

Como podemos ler no post de Ronan Mael, limitar o horário significou «um fenómeno de pressão no fluxo de saídas autorizadas»…

LEIA TAMBÉM