Maratona do Rio
A Maratona do Rio de Janeiro, no Brasil, foi a primeira prova de 42,195 km realizada em solo brasileiro

Apontado como um dos mais tradicionais eventos do Brasil, a Maratona do Rio de Janeiro acaba de ser adiada para outubro. Também aqui, a culpa é do coronavírus.

Numa altura em que o Brasil ultrapassou já os 1.000 casos positivos e contabiliza um total de 18 mortos, aquela que é uma das principais Maratonas realizadas no país acaba de sofrer o mesmo destino de provas como a Maratona de Tóquio, de Paris ou Londres: foi adiada para depois do Verão europeu.

LEIA TAMBÉM
Portugal e Brasil terminam na 14.ª e 15.ª posições no Mundial 24 Horas

Inicialmente agendada para o feriado de Corpus Christi, em junho, a Maratona do Rio de Janeiro 2020 está agora agendada, devido ao coronavírus, para 11 e 12 de outubro. Data que, de resto, é também feriado nacional no Brasil.

Na base desta decisão está uma orientação do Ministério da Saúde do Brasil, que visa, segundo a organização, «preservar, em primeiro lugar, a saúde e o bem-estar de atletas, funcionários, parceiros e da própria comunidade». Mas também antecipar possíveis dificuldades no treino, que possam comprometer a experiência dos inscritos.

Prova com uma enorme participação popular, a Maratona do Rio 2020 teve de ser remarcada para outubro, devido ao coronavírus
Prova com uma enorme participação popular, a Maratona do Rio 2020 teve de ser remarcada para outubro, devido ao coronavírus

Também na sequência desta decisão, a Casa Maratona, local onde as marcas de material desportivo marcam habitualmente presença e onde os atletas levantam os seus kits de participação, abrirá portas durante o período entre 9 a 11 de outubro.

De resto, e ainda sobre os atletas, a organização da Maratona do Rio decidiu fazer transitar as inscrições já recebidas para as novas datas da prova, sendo que aqueles que não tiverem possibilidade de estar à partida podem solicitar a transferência da inscrição para a edição de 2021.