Embora ainda dependente da meteorologia, aquele que é um dos nomes maiores do Trail Running, o espanhol Kilian Jornet, prepara-se para enfrentar na próxima sexta-feira (9h30) o seu próximo desafio: correr durante 24 horas consecutivas. Ou, conforme também foi já batizado, o Phantasm 24.

Depois de já ter escalado o Everest por duas vezes, aquele que é também o mais reconhecido e premiado trail runner da atualidade, com vitórias praticamente um pouco por todo o mundo, pretende agora manter-se a correr durante 24 horas seguidas.

O desafio, a que deu o nome de Phantasm 24, deverá ser levado a cabo já na próxima sexta-feira, dia 27 de novembro, caso as condições meteorológicas o permitam. Isto porque terá lugar em Mandalen, pequena aldeia junto a um dos fiordes na Noruega, com uma população que deverá rondar as 500 pessoas.

LEIA TAMBÉM
Kilian Jornet vai atacar o recorde do mundo a correr em pista durante 24 horas

Kilian Jornet correrá o Phantasm 24 na pista de 400 metros que existe na localidade, utilizando os novos ténis de corrida para estrada Salomon S / LAB Phantasm (a marca de artigos desportivos, que também patrocina o espanhol, pretende lançar este modelo na primavera de 2021).

O desafio vão poder acompanhar o desafio através de um feed ao vivo que estará disponível no endereço www.salomon.com/phantasm24.

Aliás, a Salomon tem disponibilizado alguns vídeos da preparação de Kilian Jornet para este desafio (clique aqui), além das hashtags #TimeToPlay #KilianPhantasm24h.

Um recorde que vem de 1997

Sobre o desafio propriamente dito, importa dizer que será uma corrida fora do comum, sendo que o objetivo final de Kilian Jornet é bater um recorde que data de 1997, quando o grego Yannis Kouros conseguiu percorrer 303,506 km em 24 horas (leia aqui).

LEIA TAMBÉM
Kilian Jornet: «Correr no asfalto é aborrecido e lesivo»

Um resultado que o próprio Kilian qualifica, em declarações à italiana Gazzetta, de «absolutamente selvagem», sendo que a motivação do espanhol passa também por «sair da minha zona de conforto, experimentar diferentes desafios e ver do que sou capaz, seja escalar em grande altitude ou, neste caso, correr em terreno plano».

Sem público presente

Outro aspecto importante, mesmo com a Noruega a assumir-se como um dos países com menos casos registados de COVID-19, é o facto de o Phantasm 24 ter lugar na pista de Mandalen com o estádio totalmente fechado ao público. Sendo que, juntamente com o espanhol, e até para tornar o registo final oficial, vão correr igualmente vários ultrarunners noruegueses.

Quanto a previsões, Kilian mantém aquilo que já é tradição em si, recusando-se a avançar qualquer desfecho. «São tantos quilómetros, que eu nem consigo imaginar.»

«Eu vi a planificação de Yiannis e quero segui-la o maior período de tempo possível. Sei a velocidade que tenho que manter a cada hora, assim como o ritmo em cada quilómetro e em cada volta. É claro que as primeiras 10 horas serão um pouco mais rápidas, diminuindo progressivamente hora após hora. Como tal, tenho um plano definido e sei o quanto terei que correr em cada hora. O importante é não ter problemas musculares e poder comer sem grandes momentos críticos », explica o espanhol.

Fugir às lesões

Aliás, um dos aspectos em que as pesquisas de Jornet mais se têm centrado nestre desafio 24 horas é precisamente sobre as lesões que podem resultar do movimento repetitivo da corrida em terreno plano.

«Acho que o maior desafio tem sido ser capaz de treinar de forma consistente e procurando não me lesionar, uma vez que a transição para terreno plano é muito difícil para os músculos», comenta.

«O treino tem sido um pouco frustrante nos últimos meses, passando de uma lesão a outra. Estava a treinar bem até que me lesionei e tive de descansar. Depois da corrida de 10 km [a Hytteplanmila, também na Noruega], tive que parar de treinar e recuperar. Agora o plano é trabalhar a musculatura e ver como o meu corpo reage, deixando em seguida os músculos descansar. Isto de forma a conseguir recuperar para o projeto.»

«Salomon Phantasm S / LAB são leves, responsivos e equilibrados»

Já sobre os novos ténis da Salomon, o Kilian Jornet recorda que testou os protótipos dos Phantasm S / LAB há um ano e, «neste momento, já estou a usar o mesmo calçado que estará à disposição do público na primavera».

«É ótimo para qw corridas na rua. É um calçado leve, muito responsivo e bem equilibrado, com um bom amortecimento, o que é importante quando se treina mais tempo em superfícies duras. E a aderência é muito boa, mesmo no molhado, o que também é muito importante.»

De referir ainda que, no dia do desafio de 24 horas, Jornet pretende mudar de direção a cada quatro horas na pista e que as previsões é de que as temperaturas caiam até zero grau Celsius à noite e flutuem entre 8-15 graus durante o dia.