Foi em 2017 que a Barkley Marathons teve o seu último finalista, o 15.º desde a sua primeira edição, em 1989, concretamente John Kelly. 

O que fez de John Kelly o último finalista da  Barkley Marathons? Como o norte-americano conseguiu terminar as cinco voltas infernais da prova mais difícil do mundo, entrando no seleto grupo de finalista da corrida?

Uma das razões principais é ter participado da prova em 2015 e 206. Ou seja, apenas na terceira tentativa conseguiu alcançar o seu objetivo, não desistindo à primeira e muito menos na segunda tentativa, o que demonstra ser um corredor de convicções e que não desiste por tudo ou por nada. A experiência foi assim determinante para terminar a corrida em 2017, com o tempo de 59h30m53, ou seja, a 30 minutos do tempo limite.

Não podemos ignorar também um fator pessoal, já que John Kelly cresceu próximo da Frozen Head State Park, o que serviu de motivação para o corredor, que sempre viveu o misticismo da Barkley Marathons. 

LEIA TAMBÉM
Barkley Marathons continua a ter apenas 15 corredores finalistas desde 1986

No entanto, devemos referir que a corrida é algo recente na vida de John Kelly, concretamente desde que deixou a faculdade, onde era praticante de softball. Por exemplo, até 2013, não corria mais do que 10 km. Foi quando decidiu participar na Marine Corps Marathon no mesmo ano que tudo mudou. 

Hoje, além do Trail, John Kelly é um praticante de triatlo e já escreveu o seu nome no Guinness Book ao ser o maratonista mais rápido de sempre a correr vestido de uma personagem de videojogo, em 2016, na Maratona de Boston (2h57).

De referir ainda que, na sua prova precisamente de 2016, John Kelly adormeceu na transição entre a quarta e quinta volta da Barkley Marathon. Um acontecimento que fez com que Laz Lake, o mentor da corrida, batizasse o local de Upper Kelly Camp

Sobre o seu triunfo em 2017, John Kelly terminou a prova com um saco e um gorro que encontrou no percurso, que acabaram por ser fundamentais para a vitória devido ao frio. O mesmo frio que fez com que acordasse após ter desmaiado devido à falta de sono, um desmaio que aconteceu quando faltavam apenas 1h30 para o término do tempo limite da corrida.