Jan Frodeno

Vencedor de três Campeonatos do Mundo IRONMAN, além de uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 2008, em Pequim, o alemão Jan Frodeno, uma das estrelas maiores do triatlo, aceitou revelar as razões do seu sucesso. E que, diga-se, não se resumem ao trabalho duro, à genética e à procura incessante da excelência.

Numa entrevista recente a um dos seus principais patrocinadores, a multinacional de software SAP, o alemão nascido na África do Sul começa por recordar que, ao contrário de outras áreas de atividade, «no desporto pode dizer-se que as coisas ou são brancas ou são pretas. Basicamente, ou ganhas ou perdes».

Assim, e porque os resultados são, invariavelmente, fruto da preparação do atleta, Jan Frodeno garante que, «no meu caso, centro-me naquilo que posso melhorar todos os dias, a cada dia, e que até pode não ser um aspecto grandioso. Porque existe sempre algo, por mais pequeno que seja, que podemos melhorar trabalhando mais».

LEIA TAMBÉM
Jan Frodeno nadou 3,8 km, pedalou 180 km e correu uma Maratona… em casa

De resto, aprofundar áreas da modalidade em que é possível ainda melhorar é, também e segundo Jan Frodeno, uma das formas de manter-se motivado e alcançar o sucesso.

«Procurar novos limites, melhorando nesse processo, é algo que me move e faz avançar. O meu propósito é sempre chegar ao final do dia e deitar a cabeça na almofada, com a consciência de que me deito melhor atleta do que quando me levantei. É fruto desta abordagem que a evolução surge», comenta.

A questão da família no sucesso de Jan Frodeno

Quanto à questão da família e os esforços que qualquer atleta profissional tem de fazer para procurar garantir um equilíbrio a vida familiar e a profissão, Frodeno assume que, no seu caso, «o meu trabalho e a minha vida profissional estão totalmente desequilibradas. Na verdade, um dos melhores momentos na minha vida é quando te convertes no gato à caça do rato».

jan Frodeno Triatlo Ironman

Nestas alturas, afirma o alemão, «revelas uma determinação tão grande que nem sequer pensas em horários ou no esforço que realizas para alcançar algo que, simplesmente, tens de fazer. É nestas alturas que tudo se desequilibra, apenas e só porque se torna impossível de aguentar».

Viver do triatlo

Finalmente e quanto ao sonho de viver do desporto, é o melhor dos triatletas da atualidade quem garante que, ao contrário do que acontece, por exemplo, no futebol, só é possível viver do triatlo mantendo um negócio em paralelo.

LEIA TAMBÉM
Jesse Thomas: único rival a derrotar Jan Frodeno anuncia retirada

«Sejamos honestos: o triatlo não é comparável ao futebol, pelo que és obrigado a manter o teu próprio negócio», afirma Jan Frodeno. «A única coisa que me tem permitido viver do desporto, nestes 20 anos que já levo como atleta profissional, é o facto de continuar extremamente motivado nos treinos, no desporto, mas também com o negócio que construí a partir da minha atividade desportiva».

FOTO: Jan Frodeno / Facebook