Jan Frodeno

Aguardado com alguma ansiedade pela comunidade triatleta, o confronto entre o alemão Jan Frodeno e o norte-americano Lionel Sanders, no Challenge de Miami, realizado este fim-de-semana, tornou-se numa demonstração de superioridade do primeiro, que assim regressou à competição após 17 meses de paragem com uma vitória.

Três vezes vencedor do Campeonato do Mundo Ironman, Jan Frodeno nem sequer se sentiu incomodado com um formato de prova diferente do habitual, em particular nos 1.609 metros de natação, 64 quilómetros de bicicleta e 16,1 km de corrida, mostrando que já está ao nível evidenciado na última prova realizada em outubro de 2019, no Hawai.

Passando aos segmentos, o norte-americano Ben Kanute foi quem marcou o ritmo na natação, com Jan Frodeno, juntamente com Nicolas Kastelein e Tim O’Donnell, a comporem o grupo perseguidor.

LEIA TAMBÉM
O treino de eleição de Jan Frodeno

Na passagem para a bicicleta, o tricampeão do mundo Ironman começou por perder alguns segundos, devido a dificuldades em colocar o capacete, mas a verdade é que, já dentro do sinuoso trajeto, acabou ganhando a dianteira, mantendo-a durante alguns quilómetros. Pelo menos até que ciclistas como Andrew Starykowicz e Magnus Ditlev conseguissem recuperar o minuto e meio de diferença com que tinham saído da água.

Ainda assim, e consciente de que era muito mais forte na corrida, Jan Frodeno não se deixou intimidar e, apesar de ter sido Starykowicz o primeiro a descer da bicicleta (1h42m50), o alemão surgiu logo a seguir, 20 segundos antes de Ditlev, este último penalizado em dois minutos, acabando por perder lugar para Tim O’Donnel, Tyler Butterfield e Nicolas Kastelein.

Contudo, iniciada a corrida, não demorou muito para que Frodeno mostrasse aos seus rivais mais diretos, Starykowicz e Ditlev, que, pelo menos nesta terceira disciplina, ainda não o conseguem igualar.

No final, apenas uma pessoa pareceu não estar satisfeito com a prestação de Jan Frodeno: o seu treinador, Dan Lorang, que, durante a transmissão da prova, afirmou que o alemão não estava a correr ao seu nível. Justificou depois a performance pelo fato do atleta ter aleijado um dedo do pé a poucos dias da prova.

Ainda assim, a verdade é que Jan Frodeno terminou a corrida com o tempo de 53m48 minutos, concluindo o Challenge de Miami com a marca de 2h37m57. Já na luta dos restantes, o triunfo coube a Lionel Sanders, com mais 2m30 que o alemão, logo seguido de Ben Kanute, com 2h41m35.