O caso é digno de registo: a estrear-se na Maratona, o corredor britânico Jake Smith acabou por vencer a Cheshire Elite Marathon, realizada no País de Gales, com o tempo de 2h11m00, tempo de qualificação olímpico.

Com 1h00m31 como melhor tempo na Meia-maratona, Jake Smith foi contratado para ser pace da Cheshire Elite Marathon, abandonando a prova pouco depois da Meia.

LEIA TAMBÉM
Documentário desvenda parte do êxito de Joshua Cheptegei

No entanto, e uma vez chegado aí, Jake Smith optou por continuar a correr apenas e só por capricho, uma decisão que o levou até à linha de meta com o registo de 2h11m00, um tempo abaixo do mínimo olímpico para Tóquio, de 2h11m30.

Terceiro britânico mais rápido de sempre na Meia-Maratona, logo atrás de Callum Hawkins, segundo melhor de sempre, com o tempo de 1h00m00, e da lenda britânica Mo Farah, detentor do melhor tempo – 59m32 -, Smith era visto até aqui como a «lebre perfeita» para ajudar os verdadeiros maratonistas, algo que, de resto, fez durante várias vezes… até agora.

Aliás, já em outubro passado, apenas duas semanas antes de disputar o Campeonato do Mundo da Meia-maratona em Gdynia, Polónia, o britânico acompanhou um grupo de maratonistas de Elite na Maratona de Londres, precisamente com esse propósito.

Contudo, no seu Instagram, após liderar o pelotão durante 21,097 km, perfazendo o tempo de 1h03m45, Jake escrevia que «a vida da Maratona ainda não é para mim».

Entretanto, e depois desta vitória na Maratona, a qual se seguiu quatro dias antes um triunfo nos 1.500 metros com o tempo de 3m50s89, resta saber o que Jake Smith fará a seguir!