O espanhol Iván Penalba correu 264,887 km em 24 horas e registou a melhor marca do ano, numa prova que decorreu em Deventer, nos Países Baixos, onde foi realizado o campeonato do país.

Um dos grandes nomes da ultradistância mundial, Penalba volta a liderar o ranking anual das 24 horas, algo que também aconteceu em 2018. O espanhol, que detém o recorde do mundo nas 12 horas (152,720 kilómetros, em julho deste ano), correu 264,887 km, uma distância, no entanto, abaixo da sua melhor marca, que é de 274,332 quilómetros, distância alcançada no ano passado em Taiwan.

O ritmo médio de Penalba foi de 5m26 por km, a uma velocidade de 11,03 km/h durante as 24 horas. Nas primeiras 12 horas, o espanhol correu 142,7 quilómetros (122,1 quilómetros na segunda).

Recorde-se que o recorde do mundo das 24 horas está na poosse do grego Yiannis Kouros desde 1997, quando registou 303,506 quilómetros.

Durante a pandemia, o recordista do ano das 24 horas, Iván Penalba, treinou em esteira/passadeira e alcançou o recorde do mundo das 12 horas, com impressionantes 155,080 quilómetros (leia aqui).

Refira-se que, recentemente, o francês Aurélien Dunand-Pallaz, de 28 anos, registou o recorde do mundo de D+ em 24 horas após superar a recente marca do compatriota Patrick Bohard.

Aurélien Dunand-Pallaz acumulou 17.217 metros D+ após 81 subidas e descidas com um desnível médio de 28%, num percurso de cerca de 1.700 metros por volta (cerca de 139 km). Este registo superou a corrida de Patrick Bohard, que somou 17.130 metros em 24 horas (leia aqui).