O espanhol Javier Gómez Noya, um dos principais nomes da história do triatlo, mostrou a sua indignação pela decisão de proclamar o campeão do mundo da modalidade 2020 em apenas uma prova, concretamente em Hamburgo, a 5 de setembro.

A última vez que o campeão do mundo de triatlo foi conhecido em apenas uma prova foi em 2008, curiosamente quando Javier Gómez Noya conquistou o seu primeiro dos cinco títulos do mundo.

«Sinceramente, não sei se estarei presente. Vou decidir brevemente porque não tinha pensado estar em Hamburgo. E não me parece uma decisão correta da ITU (Federação Internacional de Triatlo). Parece-me bem a realização de provas, mas, para termos um Mundial, temos de assegurar que todos atletas estejam em igualdade de condições. E, agora mesmo, há atletas de alguns países que não podem viajar a Hamburgo. Não me parece justo», afirmou Javier Gómez Noya à agencia de notícia espanhola, a EFE, sobre o Mundial de Hamburgo.

Além de 2008, o espanhol venceu o mundial em 2010, 2013, 2014 e 2015. Ou seja, com o campeão do mundo a ser conhecido pela soma de resultados ao longo do ano.

LEIA TAMBÉM
Triatlo chora a morte da alemã Nina Kraft

A ITU revelou ainda que o campeão mundial será conhecido através da distância sprint, ou seja, 750 metros de natação, 20 km de bicicleta e 5 km de corrida.

Recorde-se que, recentemente, o treinador da lenda espanhola, Carlos Prieto, revelou que o seu pupilo, em algumas semanas de treino, corre cerca de 100 km por semana. Fora a natação e o ciclismo…