Meia-Maratona de Valência 2019

A tentar sair do confinamento, a Espanha começa a enquadrar o chamado regresso à “nova normalidade”, com a Andaluzia e as Canárias a liderarem no estipular de exigências nas provas de corridas.

Autora do documento Medidas para la nueva realidad en Andalucia tras la superación del estado de alarma Covid-19, a Junta da Andaluzia estipulou que os «eventos de ócio e competição» só poderão contar com «um máximo de 500 participantes, (…) desde que garantam todas as condições de segurança e higiene».

LEIA TAMBÉM
Referência no Atletismo de Espanha mora nas ruas de Madrid

A par desta exigência, a autoridade máxima na região andaluz estipulou ainda a necessidade de elaborar um «protocolo específico a avaliar pelas autoridades competentes», as quais terão ainda de dar a sua «autorização expressa».

Já nas ilhas Canárias, o Boletim Oficial das Canárias aborda a questão das corridas populares para determinar que «as atividades, eventos ou aglomerados de pessoas que tenham lugar em recintos ao ar livre não poderão concentrar mais de 1000 pessoas». Já dentro de recintos fechados «não poderão superar, seja em que situação for, os 300 participantes».

Eventos que ultrapassem estes limites só poderão realizar-se com «autorização prévia da Direção-Geral de Saúde Pública».

MARATONA SEVILHA 2020

Juntamente com o pedido, os organizadores das atividades, públicos ou privados, terão de apresentar um Plano de Prevenção de Contágios, de acordo com os critérios definidos no documento Recomendaciones para eventos y actividades multitudinarias en el contexto de la nueva normalidad por COVID-19 en España, elaborado pelo Centro de Coordenação de Alertas e Emergências Sanitárias da Direção-Geral de Saúde Pública, Qualidade e Inovação do Ministério da Saúde.