Campeão olímpico do triatlo, o norueguês Kristian Blummenfelt revelou a sua estratégia para conquistar a medalha de ouro nos Jogos de Tóquio: correr os 10 km finais em torno de 29m20, ou seja, a um ritmo de 2m56.

Na sua primeira grande entrevista após o título olímpico, no podcast de Greg Bennett, o campeão olímpico do triatlo no Japão, Kristian Blummenfelt, abordou a sua prova, uma prova que foi ganha na corrida, já que, tanto na natação como no ciclismo, o norueguês esteve sempre atrás dos seus principais rivais.

Na natação, o campeão olímpico terminou no segundo grupo e revelou que não procurou os seus limites logo no início da prova. Com uma desvantagem de 20 segundos no segmento do ciclismo, o nórdico disse que jamais ficou nervoso com o seu atraso, garantindo que a sua preocupação era apenas uma: estar calmo e controlar a sua frequência cardíaca.

No entanto, no segmento da corrida, tudo se alterou, como confessou Blummenfelt ao seu entrevistador: «Sabia que teria de correr ao redor de 29m20 para alcançar o título, mas tudo dependeria da dureza do ciclismo.»

LEIA TAMBÉM
Triatlo: Tim O’Donnell revela que teve um princípio de ataque cardíaco no Challenge de Miami

E a verdade é que Blummenfelt conseguiu o seu objetivo, já que correu a distância em 29m34 após nadar 1,5 km e pedalar 40 km (1h45m04 foi o seu tempo final). O ritmo de 2m57 foi suficiente para conquistar o ouro olímpico, já que os seus principais rivais, Alex Yee (1h45m15) e  Hayden Wilde (1h45m24), correram em 29m44 e 29m52, respetivamente. 

«Fui paciente, esperei pelos últimos cinco quilómetros (…) Procurei um primeiro ataque nos últimos dois quilómetros. Embora não tenha dado em nada, foi bom para ver como estava (…) No último quilómetro corri como se fosse o último da minha vida.».