Um jovem norte-americano, de nome Benjamin Pachev, acaba de correr os 5.000 metros em 14m47. Marca particularmente surpreendente por, a exemplo daquilo que é já uma tradição neste atleta do Utah, ter sido obtida com o corredor calçando uns sapatos Crocs!

Atualmente com 22 anos, Benjamin Pachev já é conhecido na maioria das provas em que vai participando por um aspeto muito particular: corre sempre com sapatos de borracha Crocs, calçado mais frequentemente utilizado pelos profissionais da saúde, embora, e no seu caso, por questões de tradição familiar.

Segundo o atleta, o culpado desta tradição é o seu pai, Sasha, um engenheiro de origem russa que cresceu em Moscovo, onde nunca conheceu grandes luxos e que, já mais velho, emigrou para os EUA.

LEIA TAMBÉM
Amigas correm Maratona por solidariedade… e em Crocs

Já neste país, teve um total de 10 filhos, nos quais incutiu o gosto pela corrida, os quais começaram a correr ainda pequenos envergando um calçado barato, como são os Crocs, que não lhos faziam bolhas nos pés e ainda conseguiam ser frescos.

Foi assim que Benjamin Pachev começou a correr, realizando em 2017, com a 18 anos e na companhia do pai, a sua primeira Meia-maratona.

Na corrida realizada em Indianápolis, em que participavam mais de 20.000 atletas, Benjamin conseguiu terminar na 16.ª posição, com o surpreendente tempo de 1h11m53. Isto enquanto o seu pai terminava com a marca de 1h17m26.

Entretanto, no passado fim-de-semana, Benjamin Pachev voltou a apresentar-se mais uma vez à partida de uma prova, desta feita para uma corrida de 5.000 metros, na cidade de Portland, a qual, mesmo de Crocs, terminou com a marca de 14m47s63, sinónimo de um ritmo de 2m57 por quilómetro, o suficiente para garantir-lhe o 12.º lugar na geral.

Aliás, igualmente presente nesta prova esteve a irmã de Benjamin Pachev, Jennifer, que acabou a mesma corrida de 5.000 metros com o tempo de 19m56… igualmente de Crocs.

Benjamin Pachev e os seus Crocs

Ainda sobre esta tradição, o pai de ambos, Sacha, recordou, em declarações à Indystar, que chegou a admitir a possibilidade de comprar aos filhos sapatilhas verdadeiramente para correr, mas que estes recusaram.

«Aliás, comecei a aperceber-me que eles corriam mais rápido quando corriam com os Crocs. Pareciam correr mais naturalmente, o que me fez também querer experimentar. E a verdade é que gostei da sensação. Até porque não são muito diferentes, em termos de velocidade, nas corridas mais planas», completou.

Sacha refere que não é muito diferente de correr descalço, sem contudo magoar os pés no asfalto.