O Atletismo chorou esta semana a morte de Abadi Hadis, atleta etíope de apenas 22 anos, terceiro classificado nos Mundiais de Corta-mato 2017 e uma esperanças na modalidade. Após alguns rumores, a sua morte deveu-se a uma doença.

A morte de Abadi Hadis foi confirmada pela World Athletics, ex-IAAF, acrescentando que a morte do jovem atleta etíope aconteceu na sequência de doença complicada, que se prolongava há já vários meses.

Segundo as mesmas fontes, Hadis encontrava-se já internado no Hospital Ayder Referral da Universidade Mekele, povoação no norte da Etiópia.

Entre os cinco melhores de sempre

Recorde-se que Abadi Hadis era um atleta com marcas abaixo dos 13 minutos (12m58s48) nos 5.000 metros e dos 27 minutos (26m56s46), nos 10.000 metros.

Com apenas 22 anos, Abadi Hadis deixa prematuramente o Atletismo, enquanto uma das promessas mais fortes
Com apenas 22 anos, Abadi Hadis deixa prematuramente o Atletismo, enquanto uma das promessas mais fortes

Já na Meia-Maratona, Hadis tinha uma marca abaixo dos 59 minutos, mais precisamente 58m44s, obtida na Meia-maratona de Valência 2018. Assim como em Ras Al Khaimah, em 2019.

Abadi Hadis é, de resto, um dos únicos cinco homens da história a conseguir estas três marcas, nas três distâncias.

Além de Hadis, apenas Matthew Kisorio, Zersenay Tadese, Geoffrey Kamworor e Haile Gebrselassie o conseguiram.

LEIA TAMBÉM
Lesão impede duelo entre Mo Farah e Kenenisa Bekele na Meia-maratona de Londres

O bronze em 2017

Já a nível internacional, o melhor resultado do etíope foi a medalha de bronze nos Campeonatos do Mundo de Crosse de 2017, a que se seguiu o sétimo lugar nos 10.000 metros dos Campeonatos do Mundo de Atletismo de Londres.

A última competição em que Hadis participou foram os Campeonatos do Mundo de Atletismo de Doha, no Qatar, onde, correndo os 5.000 metros, terminou no 14.º posto.

LEIA TAMBÉM