Nove quenianos, três mulheres e seis homens, procurarão superar os recordes do mundo dos 50 km femininos e os 100 km masculino na quinta-feira, dia 21 de outubro, no Autódromo de Paul Rivard, em Le Castellet.

Num projeto liderado por Benoît Zwierzchiewski, e em colaboração com o JC Iten Training Camp e Wizwedge (uma marca de calçados), nove quenianos procurarão escrever os seus nomes na história na quinta-feira.

No masculino, teremos os seguintes nomes:

  • Chirchir Hillary
  • Elkana Kimwetich Cherop
  • Elisha Kiprotich Sawe
  • Ezekiel Kemboi Sirma
  • John Rotich Limatukei
  • Titus Kipchumba Kemboi 

LEIA TAMBÉM
Ricardo Dias: «Vou treinar num percurso de 2 km em África»

No feminino, teremos os seguintes nomes:

  • Daisy Jepkorir Kipsugut
  • Joyce Jemutai Kiplimo 
  • Phillaris Jepkmoi Yego 

Os seis atletas masculinos procuram superar o recorde mundial do japonês Nao Kazami, de 6h09m14

Já as três atletas femininas terão de ser mais fortes que a norte-americana Désirée Linden, com 2h59m54.

Refira-se que este projeto nasceu quando Benoît Zwierzchiewski teve conhecimento que muitos atletas quenianos, devido à pandemia, foram obrigados a deixar os treinos de lado para poderem sustentar as suas famílias. Com este projeto, Benoît Zwierzchiewski conseguiu sustentar várias famílias de atletas quenianos.

O evento será transmitido nas redes sociais aqui.