O jamaicano Usain Bolt, de 30 anos, garantiu em conferência de imprensa que fez tudo o que queria fazer e que agora é o momento do fim. O jamaicano despede-se das pistas no Mundial de Londres, em agosto, mas na quarta-feira será possível ver o homem mais rápido do Mundo no Meeting de Ostrava, na República Checa.

 

«Fiz tudo o que queria fazer e agora é o fim. Não tenho problemas com isso. Depois voltarei só para ver, para estar no meio do público e ver a nova geração aparecer», afirmou Bolt, que admitiu que viveu «uma grande carreira».

«Aprecio os altos mas também os baixos momentos que vivi, toda a experiência que adquiri, as alegrias e as tristezas.»

Bolt fará em Ostrava a sua penúltima prova antes dos Mundiais de Londres, que serão realizados entre 04 e 13 de agosto. A seguinte será no Meeting do Mónaco, a 21 de julho.

 

LEIA TAMBÉM
Sebastian Coe: «Usain Bolt é o Muhammad Ali do Atletismo»

 

«Fico ansioso com a ideia de me sentar e ver quem vai ser o próximo campeão olímpico. Muitas caras novas estão a aparecer, com um grande potencial, vai ser interessante ver isso. O meu ‘coach’ insiste comigo para que me torne treinador e no próximo ano posso estar ao lado dele para observar. Televisão? Não sei, mas sei que muita gente tem projetos para mim…»

Há tempos, Usian Bolt garantiu que não ganharia uma barriga após a sua reforma, como podemos ler aqui.

Recorde-se que Bolt resolveu correr em Ostrava como um modo de agradecer aos organizadores do evento, que apostaram nas suas capacidades quando era um desconhecido de todos:

«A Golden Spike de Ostrava é uma das primeiras reuniões que coloco no meu calendário. Foi a primeira reunião internacional que, aquando era júnior, fui convidado. Por isso, é normal, na hora da despedida, que visite Ostrava», afirmou Bolt segundo a organização do evento.