A Federação Portuguesa de Atletismo (FPF) revelou que a campeã nacional de 10.000 metros é Sara Moreira e não Salomé Rocha, que, de modo inadvertido, utilizou umas sapatilhas não homologadas.

«No final da corrida de 10.000 metros femininos constatou-se uma situação que viola a regra 5 (utilização de calçado homologado) da World Athletics, prontamente esclarecida pela atleta Salomé Rocha e pelo seu treinador, Rui Ferreira. Inadvertidamente, a sportinguista utilizou um modelo de sapatos de corrida que não está homologado para provas de pista», revela um comunicado da Federação Portuguesa de Atletismo.

«Após consulta mais detalhada dos modelos permitidos, o treinador (e a atleta) de pronto reconheceram o erro e esperam o esclarecimento devido da situação, pois, citando o treinador, “não queremos, de forma alguma, conquistar algo de forma ilegal”».

Evidentemente, uma atitude de louvar e aplaudir por parte de Salomé Rocha e a sua equipa técnica, que mostram que não querem vencer com umas sapatilhas ainda não homologadas.

Salomé Rocha correu com o modelo Nike Vaporfly NEXT%, sapatilhas que não são permitidas em provas de pista pela World Athletics, já que a altura da meia sola ultrapassa os 25mm, concretamente 40mm.

LEIA TAMBÉM
Samuel Barata e Salomé Rocha campeões nacionais nos 10.000 metros

Deste modo, a FPF desclassificou e não homologou o resultado de Salomé Rocha, o que faz com que Sara Moreira tenha conquistado o Campeonato de Portugal de 10.000 metros da época 2019/2020.

Este é o terceiro títilo nacional da atleta do Sporting na distância, a maior vencedora do historial da prova.

Atrás de Sara Moreira (33m04s94) ficaram Carla Martinho (34m19s72), do Recreio de Águeda, e Sara Duarte (35m19s34), do S. João da Serra.

FOTO: Federação Portuguesa de Atletismo