Depois de desiludir na Superliga, Samuel Barata voltou a falhar, desta vez na Taça da Europa de 10000m, realizada em Birmingham. Outra deceção foi Mo Farah, que falhou o seu intuito de qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

Na Superliga, há uma semana, Samuel Barata foi sexto colocado nos 5000 metros, com o tempo de 13m51s94. Nas redes sociais, o atleta confessou que não foi um resultado que esperava, mas mostrava confiança no futuro.

Este sábado, em Birmingham, o futuro ainda não chegou, já que Samuel Barata, na 24.ª edição da Taça da Europa de 10000m, não terminou a prova, falhando deste modo o objetivo de superar a sua melhor marca pessoal (28m03s94), tempo alcançado este ano em Coimbra.

Entretanto, outro atleta nacional presente foi Miguel Marques, que correu na série B. Com o tempo pessoal de 29m01s65, o atleta do Sporting registou 29m22s20, 13.º tempo da prova, ganha pelo italiano Pietro Riva (28m25s86).

Na prova principal, a nota de destaque foi Mo Farah. Depois de desistir da Maratona para se dedicar a qualificação olímpica nos 10000 metros, o britânico não foi além do oitavo lugar, com o tempo de 27m50s64, muito longe da qualificação olímpica, de 27m28s00, cujo data limite é de 29 de junho. Teremos uns Jogos Olímpicos sem Mo Farah, quatro vezes campeão olímpico?

O vencedor foi o francês Morhad Amdouni, com 27m23s39. Atrás ficaram o belga Bashir Abdi (27m24s41) e o espanhol Carlos Mayo (27m25s00), os únicos atletas que conseguiram qualificação olímpica, embora os seis primeiros tenham alcançado os seus melhores tempos na distância.