Portugal, que fez a sua estreia, e Brasil alcançaram honrosas qualificações no Mundial 24 Horas, que terminou este domingo, em Albi, França. A seleção nacional terminou na 14.ª posição, uma à frente do Brasil.

No total, 33 dos 45 países conseguiram pontuar para a classificação final do Mundial 24 Horas por equipas, o grande objetivo de todos os atletas, como referiu o capitão de Portugal para o Corredores Anónimos na última sexta-feira.

Ou seja, Portugal, com quatro elementos, e Brasil, com seis atletas, acabaram por realizar uma honrosa participação, terminando na primeira metade da classificação final.

Portugal, 14.º colocado no Mundial 24 Horas, somou 650,417 km, fruto das corridas de Luis Gil (236,578 km), Vítor Rodrigues (2017,961 km) e João Oliveira (205,612 km).

Já o Brasil terminou na posição seguinte do Mundial 24 Horas, com 647,562 km no total. Urbano Júnior (226,358 km), Itacir Mochinacz (214,891 km) e Flávio Vieira (206,313 km) foram os homens responsáveis pela classificação.

O vencedor por equipas foi os Estados Unidos, que somaram, entre os seus três atletas, 799,754 km. Atrás ficaram a Hungria, com 782,241 km, e a França, país organizador, com 779,026 km.

Portugal e Brasil estiveram presentes na largada do Mundial 24 Horas
Portugal e Brasil estiveram presentes na largada do Mundial 24 Horas

Na entrevista que deu para o Corredores Anónimos, João Oliveira revelou que o Plano A de Portugal era terminar o Mundial 24 horas no Top 5. Para isso, seria necessário correr 750 km, uma previsão correta por parte do capitão da seleção nacional, já que o quinto colocado, a Austrália, terminou a prova com 747,777 km.

Como curiosidade, refira-se que a última colocada, a Nova Zelândia, correu no total 488,489 km.

No feminino, vitória também para os Estados Unidos, com 746, 132 km. Atrás ficaram a Polónia (721,124 km) e a Alemanha (696,846 km).