O norte-americano Justin Gatlin revelou que vai deixar a alta competição no dia 14 de setembro, na Gala dei Castelli, em Bellinzona, Suíça.

Justin Gatlin foi um dos nomes da velocidade nos últimos anos e acabou por ser ensombrado pelo furacão Bolt, caso contrário o seu nome poderia ter ganho outros contornos a nível mundial.

No seu currículo, o norte-americano tem uma medalha de ouro olímpica nos 100 metros, em Atenas 2004, mas também tem no seu currículo duas pratas (4x100m Atenas 2004 e 100m Rio 2016) e dois bronzes (200m Atenas 2004 e 100m Londres 2012).

LEIA TAMBÉM
Empresário de Gatlin indignado com «tratamento desumano» por parte da IAAF

Nos Mundiais, soma quatro ouros (100 e 200m Helsínque 2005, 100m Londres 2017 e 4x100m Doha 2019) e seis pratas, entre 2013 e 2017, além de dois ouros em Mundiais Indoor (60m Birmingham 2003 e Istambul 2012).

A rivalidade com Usain Bolt foi sempre muito marcante na carreira de Gatlin, que, no entanto, em 2017, teve o dom de reconhecer e mostrar a sua admiração pelo jamaicano, após ganhar a prova dos 100 metros.

Veja a homenagem de Gatlin a partir do minuto 9m10

No próximo dia 14 de setembro, a prova dos 100 metros contará com grandes nomes da velocidade, como o norte-americano Fred Kerley e o canadiano André de Grasse, segundo e terceiro colocados nos Jogos Olímpicos de Tóquio, respetivamente.