O etíope Tadese Worku e o queniano Margaret Chelimo foram os vencedores do XXXVIII Cross Internacional de Itálica, uma das mais tradicionais provas de Corta-mato a nível mundial, uma prova que teve o português Etson Barros como vencedor na categoria Sub-20.

Realizado no conjunto arqueológico da antiga cidade romana de Santiponce, em Sevilha, o Cross Internacional de Itálica é uma das mais importantes competições de Corta-mato a nível mundial.

Este ano, como tem acontecido nos últimos anos, os africanos dominaram a prova. No masculino, e à exceção de 2017, com o triunfo de Aweke Ayalew, do Bahrein, os africanos vencem esta tradicional corrida desde 1997, o que voltou a acontecer este domingo.

LEIA TAMBÉM
Whaler’s Great Route Azores no calendário da Ultra Trail World Tour

O herói do dia foi o etíope Tadese Worku, que correu os 9.975 metros do percurso em 27m31s2. Com 18 anos amanhã, segunda-feira, é o mais jovem vencedor de todos os tempos do Cross Internacional de Itálica.

Atrás do atleta da Etiópia ficaram o norte-americano Paul Chelimo, com 27m47s3, e o queniano Richard Yato, com 27m48s4.

No feminino, a última vitória de uma atleta não-africana foi da portuguesa Mónica Rosa, em 2002. Este domingo, a vitória sorriu para a queniana Margaret Chelimo, com 28m37s2, que atacou precisamente na última volta do circuito. Nos lugares seguintes do pódio ficaram a compatriota Beatrice Chebet (28m49s3) e a etíope Tsehay Gemechu (29m00).

Português Etson Barros brilhou Cross Internacional de Itálica

Mas não só de triunfos africanos se fez a prova do Cross Internacional de Itálica. Na categoria Sub-20, o português Etson Barros comprovou estar numa fase maravilhosa, alcançando uma importante vitória para a sua carreira, concretamente com o tempo de 23m33. Num percurso de 7605 metros, o atleta nacional foi mais forte que os britânicos Josua Cowperthwaite, com 23m41, e Henry McClukie, com 24m01.

Recorde-se que, no ano passado, o atleta do Benfica também venceu em Sevilha, o que faz deste percurso algo mágico na sua carreira.

Outro dado a reter é que Etson Barros venceu, na semana passada, e também em Espanha, o Cross de Elgoibar (Guipúzcoa).

LEIA TAMBÉM

FOTO: Facebook