O norte-americano Christian Coleman, atual campeão do mundo dos 100 metros, foi suspenso provisoriamente por ter falhado um terceiro controlo antidoping seguido, a 9 de dezembro.

Coleman, de 24 anos e campeão mundial dos 100 metros em Doha 2019, adiantou que procurou contestar a infração perante a Unidade de Integridade de Atletismo (IAU), todavia sem êxito.

Deste modo, e como o próprio admitiu na sua conta do Twitter («Agora isso pode levar à minha suspensão»), o pior aconteceu, já que a IAU suspendeu provisoriamente o velcista.

Recorde-se que, no ano passado, ano do Mundial e da maior glória de Coleman, o velocista esteve muito próximo da suspensão, precisamente pelo mesmo motivo, por violar por três vezes as regras de localização no espaço de 12 meses.

Todavia, a ação foi retirada pela USADA, Agência Antidoping dos Estados Unidos, numa decisão que causou muito barulho no Atletismo. Mas a verdade é que Coleman acabou por competir em Doha e conquistou a ambicionada medalha de ouro (leia aqui) nos 100 metros.

Coleman diz ser alvo de perseguição ao estar suspenso provisoriamente por antidoping

O velocista comentou que o terceiro controlo «teve como objetivo deliberado de que eu não fosse encontrado». Os três controlos falhados por Coleman que ditaram estar suspenso por doping foram a 16 de janeiro, 26 de abril e 9 de dezembro de 2019. Este último, segundo o norte-americano, estava a fazer compras de Natal com a mulher.

«Controlaram-me depois muitas vezes, inclusive durante a quarentena. Mas, evidentemente, que isso não importa… Como não importa eu nunca ter consumido drogas», podemos ler no comunicado de Coleman (leia aqui), agora suspenso provisoriamente por antidoping.