O Mundial de Meia-maratona, em Gdynia, na Polónia, foi um autêntico êxito em termos de tempos individuais, já que seis em 10 atletas melhorara os seus desempenhos pessoais.

O resultado agora analisado revela que 59% dos homens e 65% das mulheres que terminaram o Mundial de Meia-maratona melhoraram os seus tempos individuais.

Números realmente impressionantes, só comparável, e apenas nos homens, ao Mundial de Meia-maratona de Udine, em 2007, quando tivemos melhorias de tempo em 61% dos participantes masculinos.

Estes tempos impressionam ainda mais devido ao circuito do Mundial de Meia-maratona, bastante complicado e exigente em termos desportivos, fruto de algumas subidas, zonas estreitras mas, principalmente, 11 voltas, algumas de 180 graus… Fora o vento e a humidade, de 87% de humedad (8 graus).

Como é óbvio, todos apontam os ténis como os principais responsáveis por estes excelentes tempos no Mundial de Meia-maratona. A verdade é que a grande maioria dos participantes etavam a correr com os Nike Air Zoom Alphafly Next% (primeiro nos homens), Adidas Adizero Adios Pro (primeiro nas mulheres, com recorde do mundo), New Balance FuelCell Racer TC ou Asics MetaRacer, por exemplo.

Muitos apontas os ténis como os principais responsáveis pelos excelentes tempos no Mundial de Meia-maratona
Muitos apontas os ténis como os principais responsáveis pelos excelentes tempos no Mundial de Meia-maratona

Ou seja, a polémica no meio do Atletismo parece que aumentará ainda mais nos próximos dias, com muitos atletas a reclamarem uma divisão de tempos, pré e pós nova tecnologia nas sapatilhas.

PERCENTAGENS

  • Bristol 2001
    MASCULINO – 35%
    FEMININO – 45%
  • Bruxelas 2002
    MASCULINO – 10%
    FEMININO – 18%
  • Vilamoura 2003
    MASCULINO – 14%
    FEMININO – 15%
  • Nova Deli 2004
    MASCULINO – 8%
    FEMININO – 10%
  • Edmonton 2005
    MASCULINO – 16%
    FEMININO – 16%
  • Udine 2007
    MASCULINO – 61%
    FEMININO – 48%
  • Rio de Janeiro 2008
    MASCULINO – 13%
    FEMININO – 17%
  • Birmingham 2009
    MASCULINO – 25%
    FEMININO – 44%
  • Nanjing 2010
    MASCULINO – 37%
    FEMININO – 27%
  • Kavarna 2012
    MASCULINO – 18%
    FEMININO – 25%
  • Copenhaga 2014
    MASCULINO – 50%
    FEMININO – 43%
  • Cardiff 2016
    MASCULINO – 20%
    FEMININO – 25%
  • Valência 2018
    MASCULINO – 42%
    FEMININO – 42%
  • Gdynia 2020
    MASCULINO – 59%
    FEMININO – 65%