O lituano Aleksandr Sorokin acaba de fixar um novo recorde do mundo das 100 milhas, ou seja, 160,934 km ao fazer o tempo de 11h14m56. Não satisfeito, continuou a correr e acabou por bater também o recorde do mundo das 12 horas a correr, tempo em que correu um total de 170,309 quilómetros.

Os novos recordes foram fixados por Aleksandr Sorokin no passado sábado, em Inglaterra, nas 100 Milhas da Centurion Running Track, marcas que passam a ser a referência, independentemente da superfície, embora estejam ainda sujeitos a homologação.

Os novos feitos do corredor lituano suplantam as anteriores marcas feitas pelo americano Zach Bitter, em 2019, que durante a competição Six Days in the Dome, no Wisconsin, havia conseguido cumprir as 100 milhas em 11h19m18 e correr 168,792 km em 12 horas.

LEIA TAMBÉM
Luís Saraiva estreia na Maratona e conquista Nacional da distância

Quanto a Sorokin, conta já com uma longa história no ultra-running, tanto em estrada, como na pista, além de ter conquistado o 10.º lugar nos Campeonatos do Mundo de 100k de 2015, assim como triunfos no Spartathlon de 2017 e nos Campeonatos do Mundo de 24 Horas de 2019.

Relativamente à Centurion Running Track, que decorreu no Julie Rose Stadium em Ashford, Inglaterra, tratou-se de uma prova com apenas 15 corredores, na qual participaram mediante convite, sendo que os espetadores puderam assistir através de vídeo, em direto, ou então ir acompanhando através das redes sociais o desenrolar da prova.

De resto, e segundo as imagens ao vivo, Sorokin passou os 50 km com o tempo de 3h25m38, sinónimo de uma média de 4m07/km, e as 50 milhas (80,467 km) marcando 5h32m01. Já os 100 km, foram atingidos em 6h54m25, resultado de uma média de 4m08/km.

Transposta a linha de meta das 100 milhas em 11h14m56, tal significou uma média de 6m45/milha, assim como de 4m12/km, ao passo que as 12 horas a correr foram feitas a uma média de 6m48/milha e 4m14/km.