Há dias revelámos como o assédio causa problemas a algumas atletas britânicas, algo que foi agora vivido por Sarah McDonald, campeã britânica dos 1.500 metros em 2019, que revelou ter sido vítima de assédio quando treinava ao ar livre. 

«Enquanto treinava ao lado do canal de Birmingham, dois homens aproximaram-se de mota e reduziram a velocidade para que o pendura pudesse agarrar-me o rabo», afirmou Sarah McDonald nas redes sociais, Sarah McDonald que é campeã europeia na estafeta mista em 2017 e 2019 e que treinava para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

LEIA TAMBÉM
Atletas de topo britânicas alvo de assédio ao treinar na rua

Ao que tudo indica, as atletas britânicas parecem estar a perder o medo de revelarem um dos grandes males que as atletas sofrem quando treinam sozinhas (e não só…) ao ar livre, o assédio sexual.

Devido à pandemia, e com os clubes e centros de Atletismo fechados, muitas atletas do meio fundo foram obrigadas a treinar ao ar livre, sofrendo algo que não sofriam por treinarem em recintos fechados

Agora foi a vez de Sarah McDonald, especialista nos 800 e 1500 metros, sofrer um incompreensível assédio. A ateta fez questão de deixar o seu alerta após um treino realizado em Birmingham

O canal onde Sarah McDonald foi vítima de assédio
O canal onde Sarah McDonald foi vítima de assédio

«Como atleta já me assediaram e já me gritaram coisas, mas isto foi completamente diferente. Felizmente não estava sozinha naquele momento, caso contrário podia ter sido pior. Até hoje tinha-me sentido sempre confortável a treinar sozinha, mas isto foi uma chamada de atenção. Estejam atentas e cuidem-se», afirmou Sarah McDonald após ser vítima de assédio.