Depois de Zach Bitter ter superado o registo mundial dos 160 km e Matthias Kyburz nos 50 km, o espanhol Iván Penalba superou o recorde do mundo das 12 horas na passadeira. Antes, jamais tinha corrido mais do que 3h30 no aparelho…

Devido ao confinamento em Espanha, o ultramaratonista Iván Penalba foi obrigado a alterar os seus planos de treinos, já que não poderia correr o Ultrafondo de Valencia, agendada para abril e remarcada para setembro.

Para não ficar parado, o espanhol, que soma 273 km em 24 horas, decidiu correr 12 horas na passadeira. Ao ar livre, apresenta 155,533 quilómetros.

LEIA TAMBÉM
Matthias Kyburz regista o novo recorde do mundo dos 50 km na passadeira

E esse foi o seu objetivo, que acabou por ser alcançado, já que somou, nas 12 horas, 155,080 quilómetros. A anterior marca estava na posse de la marca do australiano Matthew Eckford desde 2018, com 147,3 quilómetros.

«Foi a pior corrida que corri», afirmou ao Plaza Deportiva.

Algo verificável nas suas parciais. Nas primeiras 6 horas correu 83,7 quilómetros, 4m15/km. Nas restantes 6 horas, foram cerca de 71, a 4m45/km. Ou seja, média de 4m37/km.

O registo já foi homologado pelo Guinness World Records.

Entretanto, o treinador do espanhol, Fernando Miñana, revelou que o seu pupilo, para superar o recorde do mundo das 12 horas na passadeira, bebeu cerca de 14 litros, concretamente um pouco de Coca-Cola e água. Depois do desafio, perdeu 1,6 quilos.

De referir que o espanhol ostenta os recordes do seu país nas 24 horas (274,332 km) e 12 horas (155,533 km), mas também nas 50 milhas (5h29m15) e 100 milhas (13h07m52), 80 e 160 km, respetivamente.

De notar que, há semanas, Zach Bitter alcançou o recorde do mundo nas 100 milhas numa passadeira (leia aqui). O atleta correu ainda 158,74 km em 12 horas. O problema é que parou durante o desafio, o que não é permitido e por isso o seu registo não foi homologado.

LEIA TAMBÉM