O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, condecorou o atleta guineense Braima Dabó, que, no Mundial de Doha, colocou de lado a sua corrida para ajudar um companheiro de prova.

«Um testemunho de humanidade», afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, uma frase que resume o feito de Braima Dabó, que cruzou a meta no Mundial de Doha com Jonathan Busby aos ombros.

«Este jovem é duplamente campeão. É campeão porque é muito bom naquilo que faz e é também campeão do espírito desportivo e humano, naquilo que se chama muitas vezes, na versão inglesa, fairplay, no respeito pelos outros, sacrifício e colocar isso acima do interesse pessoal», afirmou o Presidente da República, no Palácio de Belém.

Recorde-se que atleta do Maia Atlético Clube, nos últimos mundiais, ao perceber que Jonathan Busby estava em dificuldade nos 5.000 metros, voltou atrás e o carregou até à meta, um gesto que correu o mundo e que foi inclusive agraciado pela Federação Internacional de Atletismo com o prémio ‘fairplay’.

LEIA TAMBÉM
A primeira história do Mundial de Atletismo aconteceu nos 5000 metros

«A medalha de mérito não é frequente ser entregue a cidadãos não portugueses, mas aqui é um cidadão do mundo, que está a estudar em Portugal e a fazer a ponte entre a sua pátria e Portugal», ressaltou Marcelo Rebelo de Sousa. «Neste sentido, também prestigiou Portugal.»

Estudante do Instituto Politécnico de Bragança, Braima Dabó explicou o seu gesto aquando questionado por Marcelo Rebelo de Sousa.

«Só resolvi ajudar alguém que precisava de ajuda. Dei aquilo que poderia dar, como o excelentíssimo senhor Presidente costuma fazer connosco. Lembro-me perfeitamente de uma vez em que foi ao Instituto Politécnico de Bragança e deu-nos a todos nós o colo que é habitual dar a quem precisa, e encorajou-nos. Foi algo semelhante que fiz, dei ajuda a alguém que precisava no momento

O guineense não escondeu a sua felicidade, já com a medalha ao peito. «Sinto-me feliz (…), orgulhoso, honrado e agradecido por esta oportunidade e reconhecimento.»

LEIA TAMBÉM

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.