Embora ainda a alguns meses de distância, a RAK Half Marathon, que terá lugar nos Emirados Árabes Unidos, promete voltar a ser em 2021 um dos melhores e mais emocionantes eventos do próximo ano. Isto fruto da lista de presenças já confirmada.

Depois de, em 2020, ter sido não somente uma das poucas Meias realizadas, mas também uma das mais emocionantes, a RAK Half Marathon promete voltar a ser em 2021 um dos eventos mais aguardados.

A justificar tais expectativas para uma corrida que terá lugar em fevereiro surge não apenas a presença já confirmada de duas das melhores corredoras de 2020 na distância, Ababel Yeshaneh e Brigid Kosgei, como também do campeão masculino Kibiwott Kandie, além de Jacob Kiplimo, que vem do seu primeiro título mundial de Meia-maratona.

LEIA TAMBÉM
Ababel Yeshaneh regista novo recorde do mundo na Meia-maratona

A emocionante corrida de 2020

Na edição de 2020, Yeshaneh e Kosgei rapidamente se isolaram na frente da corrida, aí permanecendo durante a maior parte do tempo. Sendo que foi apenas ao quilómetro 15 que a primeira lançou o seu ataque, deixando para trás a recordista da distância para terminar no primeiro lugar com uma nova melhor marca mundial dos 21,097 km: 1h04m31.

Quanto a Kosgei, terminou 18 segundos depois, facto que, ainda assim, não a impediu de terminar com um tempo abaixo do anterior recorde, 1h04m49.

Foto: RAK Tourism Twitter
Foto: RAK Tourism Twitter

Passado cerca de um ano, as duas mulheres preparam-se agora para voltarem a medir forças, naquela que poderá ser uma das poucas oportunidades para o fazerem. Isto num ano de 2021 ainda cheio de incertezas, a não ser que será de Jogos Olímpicos. Ou seja, isto fará com que a RAK Half Marathon seja um excelente momento para ganhar confiança com vista às Olimpíadas de Tóquio.

Kandie-Kiplimo nos homens

Passando à competição masculina, destaque para o previsível confronto entre dois dos melhores jovens corredores na Meia-maratona, Kibiwott Kandie e Jacob Kiplimo, dois atletas que se enfrentaram, pela primeira vez, em 2019, numa corrida de 15 km no Brasil.

O momento foi aliás extremamente emocionante, já que, pensando que tinha deixado Kandie para trás sem qualquer hipótese de reação, Kiplimo decidiu abrandar nos últimos metros para festejar. Infelizmente para o ugandês, Kibiwott não estava morto e, com um sprint final fantástico, acabou roubando a vitória a Kiplimo por apenas um segundo.

Jacob Kiplimo
Jacob Kiplimo

Dez meses depois, os dois voltaram a encontrar-se, desta feita nos Mundiais de Meia-maratona, na Polónia. Sendo que, mais uma vez, foi Kiplimo a ganhar vantagem na corrida face ao queniano.

Contudo, desta feita, o ugandês já não foi apanhado desprevenido, terminando no primeiro lugar com o tempo de 58m49, menos cinco segundos que Kandie, que passou a meta no segundo lugar.