No próximo dia 30 de maio teremos uma nova prova em Praga, a Batalha das Equipas, uma Maratona diferente que pretende trazer o sentimento coletivo ao individualismo da corrida.

A Batalha das Equipas contará com oito corredores escolhidos entre os melhores do mundo (quatro homens e quatro mulheres, dois suplentes) e não termina quando o primeiro corredor corta a meta, mas o último. 

A constituição da equipa terá como base os melhores resultados pessoais nos últimos 48 meses dos atletas e cada equipa terá de conter, pelo menos, um corredor checo.

«O modelo é semelhante à Fórmula 1 Racing, onde cada companheiro de equipa ganha pontos com base no seu desempenho», revelou a organização do evento, a RunCzech, uma das principais organizadoras de provas na Europa.

«Acredito que a Maratona é erroneamente considerada como uma prova individual. A Maratona é um desporto de equipa. O treino é feito com companheiros, os corredores são ajudados durante a corrida… Esta prova é uma tentativa de dar uma frescura ao nosso desporto», afirmou o diretor da prova, Carlo Capalbo.

A Batalha das Equipas terá início na Ponte Carlos e terminará na Praça da Cidade Velha, ou seja, no coração de Praga, num percurso de 3 km e 13 voltas.

Recorde-se que foi em Praga que a queniana Peres Jepchirchir fixou um novo recorde do mundo da Meia-Maratona corrida apenas por mulheres (leia aqui), numa prova que colocou a cidade a ser olhada com outros olhos pelos atletas mundiais, já que dispõe de um percurso rápido e propício para a obtenção de registos mundiais.