O futebol desperta paixões em Portugal, mas foi o Atletismo que conseguiu ampliar a cultura desportiva nacional, fruto dos seus resultados internacionais, principalmente nos Jogos Olímpicos.

A cultura desportiva em Portugal não é extensa, já que o futebol absorve quase por completo toda a paixão do público. No entanto, a verdade é que, nas últimas décadas, fruto dos resultados alcançados por Portugal no exterior, essa parca cultura desportiva está a mudar, fruto da divulgação dos feitos em vários locais, como em jornais, nas televisões ou em diversos sites (como o nosso…), inclusive nos mais recentes de jogos, como a Betway apostas desportivas online.

Na História do Desporto de Portugal, o Atletismo sempre teve esse papel de mobilização social, com muitos atletas que fizeram história com os seus resultados.

Estes são alguns exemplos:

  • Los Angeles, 1984 – Carlos Lopes venceu a Maratona masculina dos Jogos Olímpicos
  • Seul, 1988 – Rosa Mota arrecada a medalha dos Jogos Olímpicos ao vencer a Maratona Feminina
  • Atlanta, 1996 – Fernanda Ribeiro sagra-se campeã olímpica dos 10.000 metros
  • Pequim, 2008 – Nelson Évora torna-se o quarto atleta português a receber uma medalha de ouro ao vencer o triplo salto

No pódio olímpico, Carlos Lopes tem ainda uma medalha de prata em 1976 (10.000 metros), assim como Francis Obikwelu (100 metros). Nota também para as medalhas de bronze de António Leitão (5.000 metros) e Rosa Mota (Maratona), ambas em 1984, Fernanda Ribeiro (10.000 metros), em 2000, e Rui Silva (1.500 metros), em 2004.

Mas nem só de Jogos Olímpicos se escreve a história do Atletismo nacional. Nos Campeonatos do Mundo, Portugal soma seis medalhas de ouro, sete medalhas de prata e nove medalhas de bronze. Nos Campeonatos da Europa, a seleção nacional é uma das mais fortes do continente. Por exemplo, entre 1982 e 2018, Portugal soma 14 medalhas de ouro, 13 de prata e oito de bronze. Há ainda os Campeonatos da Europa de Pista Coberta e os Campeonatos do Mundo e da Europa de Corta-Mato.

É normal por isso que os portugueses tenham finalmente acordado para as outras modalidades, reconhecendo que há vida para além do futebol, como comprova o aumento de apostas em modalidades na Betway, por exemplo, uma consequência que acontece em vários países onde há uma cultura desportiva maior, como em Inglaterra e Espanha.

Os títulos e feitos alcançados pelo Atletismo, não só nas últimas décadas, mas ao longo da sua História, demonstra não só o esforço, dedicação e superação dos atletas, mas o quanto a modalidade fez para que o futebol não fosse a única atividade desportiva acompanhada pelos portugueses.

A verdade é que a história continua a ser escrita e depois das três medalhas de ouro conquistadas em Torun, na Polónia, no Campeonato da Europa de Atletismo em Pista Coberta por Auriol Dongmo (peso), Pedro Pichardo e Patrícia Mamona (ambos no triplo), com recorde de Portugal em pista coberta), o sonho das medalhas volta a povoar a mente dos portugueses para os Jogos Olímpicos de Tóquio, entre 23 de julho e 8 de agosto deste ano.

Evidentemente que a tarefa não será fácil, mas, em tempos de pandemia, a incerteza pelos resultados é enorme e muitas surpresas poderão acontecer, já que muitos atletas não se apresentaram a 100% nos últimos meses, fruto de uma preparação complicada, além da falta regular de eventos.

Das 24 medalhas olímpicas de Portugal nos Jogos Olímpicos, 10 são do Atletismo (quatro de ouro, duas de prata e quatro de bronze). É verdade que a última foi alcançada em Pequim 2008, mas acreditamos que, depois dos resultados menos positivos em Londres 2012 e Rio 2016, Portugal poderá voltar a pisar o pódio.

O futebol desperta paixões em Portugal, mas foi o Atletismo quem conseguiu ampliar a cultura desportiva nacional, fruto dos seus resultados internacionais.Se o futebol absorve muito da atenção dos portugueses, é precisamente nos Jogos, o maior evento do mundo, que a atenção do país volta-se por completo para as outras modalidades. E é precisamente nesse momento que é necessário plantar a semente da cultura desportiva, como tão bem semeou o Atletismo nacional ao longo da sua brilhante história.