Corredora habitual, Meghan Roth, de 34 anos, sofreu o maior susto da sua vida após sofrer uma paragem cardíaca na Maratona de Boston, um desfecho que não foi trágico devido ao público da prova.

Meghan Roth tem 2h44m03 como a sua melhor marca na Maratona. Ou seja, é uma corredora habitual. No entanto, no km 12 da Maratona de Boston, sofreu um ataque cardíaco e a sua vida poderia ter tido um trágico desfecho se não fosse a atuação do público.

Vendo o que acontecia, uma espetadora realizou uma reanimação cardiopulmonar, o que foi fundamental para Meghan Roth continuar a respirar enquanto a urgência não chegava.

Entretanto, Nick Haney, bombeiro, paramédico e participante da Maratona de Boston (pretendia terminar a prova no tempo de 2h52), parou de imediato para auxiliar Meghan Roth, mas também outros corredores, como David Pai, médico en Sacramento, e Tanner Smith, médico das Urgências no Sunrise Hospital, de Las Vegas. Por exemplo, os três levantaram as pernas da atleta para que o sangue chegasse mais facilmente ao coração.

Nick Haney

«Tenho visto muito ao longo dos anos nas Urgências. Adaptas e resolve as coisas. Não é que seja fácil, mas tens de fazer algo», afirmou Tanner Smith à Runners World, que revelou esta incrível história, que felizmente teve um final feliz.

LEIA TAMBÉM
Corredores da Maratona de Kanazawa serão obrigados a parar para os eleitores votarem

«Estou muito agradecida. São uns heróis», agradeceu Meghan Roth nas suas redes sociais depois do susto da paragem cardíaca em Boston, Meghan Roth que é mãe de um filho de 9 meses. 

De referir que a norte-americana tem várias maratonas nas pernas, inclusive uma qualificação para os Trial dos Jogos Olímpicos do Japão, fruto do tempo alcançado na Maratona de Boston em 2019, 2h44.

Enretanto, a família de Meghan Roth criou uma página com o objetivo de arrecadar fundos para «pagar as despesas médicas «imprevistas durante este período».