O norte-americano Dan King é o recordista mundial da milha no escalão 60-64 anos, concretamente com 61 anos. O mais incrível é que o este corredor só soube recentemente que era um fenómeno na distância.

Devido a pandemia, Dan King foi obrigado a alterar os seus planos. Assim, resolveu treinar para a milha. E a verdade é que, aos poucos, foi melhorando cada vez mais os seus tempos, alcançando agora o ápice da sua forma ao atingir os 4m49 nos 1609 metros. Aos 61 anos!

Tudo começou em março, quando correu a distância em 5m10, baixando o seu registo pouco tempo depois para 5m03. Em agosto, com 31 graus, nova marca, 4m57s27.

Pouco depois, durante a South Carolina TrackFest, em Columbia, registou os seus incríveis 4m49s08, novo recorde do mundo no seu escalão, que era de 4m51s85 (Tony McManus, em 2012).

De referir que Dan King teve alguns problemas de lesão na sua carreira, como a abominável fascite plantar, aos 40 anos, que o impediu de correr durante anos sem dores. Quando recuperado de vez, aos 58, problemas nas pantorrilhas e tendões.

Tudo se alterou em 2017, quando finalmente deixou de trabalhar, podendo deste modo realizar um plano de treinos adequado a sua idade. E este ano alcançou o recorde do mundo da milha, aos 61 anos.

LEIA TAMBÉM
Superado o recorde do mundo da Milha com uma bola de basquetebol

«O meu único conselho é que devemos entender a diferença entre ser um atleta veterano e um corredor veterano. Tens de treinar duro, mas não é necessário correr milhares de quilómetros. Não deixes de correr rápido se não estás interessado em correr longas distâncias.»

Recorde-se que, recentemente, um veterano corredor de nome Lynn Rathjen fixou um novo recorde dos EUA na milha para atletas com idades entre os 75 e os 79 anos após cumprir a distância em cinco minutos, 59 segundos e 18 milésimos de segundo.